Espelho do Eu, enciclopédia do Mundo. Michel Leiris e o texto da memória

  • Osvaldo Fontes Filho
Palavras-chave: Michel Leiris, memória, enciclopédia, cultura, linguagem, autobiografia

Resumo

Na tentativa de espelhar seu autor num corpus, a autobiografia moderna rompe, na verdade, com a unidade e a continuidade da pessoa empírica, histórica e contingente. A memória que os textos de Michel Leiris (1901-1990) procuram reviver, explicitamente identificada com os espelhos enciclopédicos da cultura, não fornece umconjunto de predicados a um 'eu' constante mas, antes, uma série de lugares heteróclitos, um fundo imemorial e impessoal, onde se confrontam as lembranças da vida íntimae os fatos de linguagem que uma retórica luxuriante entende investir de caráter oracular. Este estudo percorre alguns momentos da tetralogía La Regle du jeu, bem como L'Âge d'homme, de modo a ressaltar os modos como uma moderna tópica da reminiscência retoma e reinterpreta uma multissecular arte da memória.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-12
Como Citar
Filho, O. (2018). Espelho do Eu, enciclopédia do Mundo. Michel Leiris e o texto da memória. Rapsódia, (4), 25-50. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rapsodia/article/view/152599
Edição
Seção
Resenhas