Análise do comportamento competitivo de atletas jovens e adultos de handebol

  • Lidyane Ferreira ZAMBRIN Universidade Estadual de Londrina; Centro de Educação Física e Desportos
  • Ana Carolina PALUDO Universidade de São Paulo; Escola de Educação Física e Esporte
  • Oriane de Souza Pinto Martins dos SANTOS Universidade Estadual de Londrina; Centro de Educação Física e Desportos
  • Sérgio Ricardo de Souza OLIVEIRA Universidade de São Paulo; Escola de Educação Física e Esporte
  • Antonio Carlos SIMÕES Universidade de São Paulo; Escola de Educação Física e Esporte
  • Hélio SERASSUELO JUNIOR Universidade Estadual de Londrina; Centro de Educação Física e Desportos

Resumo

O presente estudo tem como objetivo analisar o comportamento competitivo de atletas jovens e adultos da modalidade de handebol. Foram avaliados 143 atletas jovens (16,1 ± 0,7 anos) de ambos os sexos participantes dos Jogos Escolares da Juventude e 69 atletas adultos (24,0 ± 4,3 anos) do sexo masculino, participantes do campeonato Pan-Americano de clubes no ano de 2009. Para avaliação do comportamento competitivo utilizou-se o instrumento Sport Orientation Questionnaire com as subescalas: competir (TQ1), vencer (TQ2) e estabelecer metas (TQ3). Para análise dos dados utilizou-se estatística descritiva e o teste de Mann-Whitney, considerando 5% de significância. Tanto os atletas jovens quanto os adultos relataram maior importância para o domínio TQ3, havendo diferença estatisticamente significante para este domínio (9 ± 4 vs. 8 ± 3) em que os adultos relataram maior importância para o TQ3 quando comparados aos jovens. Sendo assim, podemos concluir que os atletas escolares e atletas de rendimento apresentaram comportamento competitivo semelhante, ou seja, existe uma tendência elevada na percepção da vitória dentro do processo competitivo, independente das diferenças existentes na idade e no tempo de prática, porém observa-se em ambos os grupos uma maior ênfase para o estabelecimento de metas, sendo que os atletas de rendimento relataram maior importância para o TQ3 em comparação aos jovens, respectivamente 8,0 e 9,0.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-06-01
Como Citar
ZAMBRIN, L., PALUDO, A., SANTOS, O., OLIVEIRA, S., SIMÕES, A., & SERASSUELO JUNIOR, H. (2016). Análise do comportamento competitivo de atletas jovens e adultos de handebol . Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 30(2), 505-513. https://doi.org/10.1590/1807-55092016000200505
Seção
Pedagógica e Comportamental