Efeitos do envelhecimento e da base de suporte no controle postural

  • Silvana Lopes Nogueira Lahr Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Herbert Ugrinowitsch Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • Leonardo Luiz Portes dos Santos Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • André Gustavo Pereira de Andrade Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • Rodolfo Novellino Benda Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Palavras-chave: Controle postural, Envelhecimento, Demanda da tarefa, Postura quieta.

Resumo

Este estudo teve como objetivos avaliar o controle postural de jovens e idosos em relação à direção predominante e à área de deslocamento do centro de pressão, buscando verifi car se diferentes bases de suporte evidenciam diferenças entre os grupos para estas duas variáveis. A amostra foi composta por oito adultos jovens (22,6±2,33 anos) e oito idosos (75,4±5,7 anos), e a tarefa consistiu em permanecer de pé sobre uma plataforma de força por 30 segundos, em duas bases de suporte: normal (BSN) e semi-tandem (BSST), sendo realizadas três tentativas em cada uma delas. Avaliou-se as variáveis “área” e “direção” de oscilação, ambas derivadas no centro de pressão. Os resultados mostraram que idosos apresentaram maior oscilação corporal que jovens e a restrição na base de suporte ampliou a oscilação de ambos os grupos etários. Conclui-se que idosos e jovens apresentam comportamentos distintos em relação à oscilação corporal e que o aumento na difi culdade da tarefa é capaz de evidenciar parcialmente essas diferenças.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-19
Como Citar
Lahr, S., Ugrinowitsch, H., Santos, L., Andrade, A. G., & Benda, R. (2017). Efeitos do envelhecimento e da base de suporte no controle postural. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 31(1), 83-90. https://doi.org/10.11606/1807-5509201700010083
Seção
naodefinida