Efeitos do número de séries de alongamento na flexibilidade do músculo isquiotibial em mulheres jovens

  • Gabriela Souza de Vasconcelos Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança
  • Anelize Cini Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança
  • Cláudia Silveira Lima Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança
Palavras-chave: Alongamento passivo, Flexibilidade, Amplitude de movimento.

Resumo

O objetivo foi verificar a influência de cinco diferentes séries de alongamento passivo sobre a flexibilidade dos músculos isquiostibiais de mulheres jovens. A amostra foi constituída de 45 estudantes universitários do Curso de Fisioterapia. A amplitude de movimento do quadril e do joelho foi avaliada com goniômetro manual, através de dois testes: Elevação do Membro Inferior Estendido e Extensão de Joelho modificado, antes a após o alongamento. O alongamento foi realizado uma vez por semana, com número de séries diferente: uma; duas; três;quatro e cinco séries de 30 segundos, sendo a ordem estabelecida por sorteio. Os dados referentes ao pré e pós-teste foram comparados utilizando o teste t para amostras pareadas. Para comparação entre o número de séries foi utilizada a One-Way ANOVA, na presença de diferenças o post hoc de Bonferroni foi utilizado (α= 0,05). Os resultados demonstram que o pós teste teve aumento significativo na amplitude de movimento quando comparado ao pré para todos os testes. Na comparação entre as séries foi encontrado aumento significativo na ADM de quadril quando foram realizadas três, quatro e cinco séries de alongamento no teste Elevação do Membro Inferior Estendido e em quatro e cinco séries no teste de Extensão de Joelho modificado. Os dados permitem concluir que os exercícios de alongamento, independente do número de séries, aumentam a ADM articular. No entanto, a aplicação de quatro séries é o mais adequado para ganhos de ADM por apresentar melhores resultados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-20
Como Citar
Vasconcelos, G., Cini, A., & Lima, C. (2017). Efeitos do número de séries de alongamento na flexibilidade do músculo isquiotibial em mulheres jovens. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 31(2), 385-391. https://doi.org/10.11606/1807-5509201700020385
Seção
naodefinida