A relação técnico-atleta na ginástica artística feminina

  • Maurício Santos Oliveira Universidade Federal do Espírito Santo. Centro de Educação Física e Desportos
  • Marco Antonio Coelho Bortoleto Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação Física
  • Myrian Nunomura Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto
Palavras-chave: Ginasta; Cultura-Treinamento; Formação Esportiva.

Resumo

A qualidade das relações pessoais, circunscritas no contexto do Esporte, é determinante para a experiência esportiva e influencia os resultados conquistados por seus protagonistas: técnicos e atletas. O presente artigo visa apresentar e discutir o relacionamento técnico-atleta na Ginástica Artística Feminina por meio de um estudo de caso do tipo etnográfico. A pesquisa foi realizada em um ginásio de alto rendimento com ginastas de nível internacional. Observamos que, nessa microcultura, técnicos e atletas estão subordinados às idiossincrasias culturais mediadas por valores e princípios peculiares que influenciam, fortemente, suas condutas. E, inclusive, chegam a permitir atitudes combatidas no contexto exterior ao do ginásio de treinamento. As ginastas e os técnicos têm um acordo tácito no qual as atletas são vistas como corpos performáticos que devem cumprir as diretrizes dos técnicos sem questionamentos. Atos coercitivos, falta de diálogo, vigilância constante, subserviência e cobranças permeiam esse relacionamento escassamente debatido na literatura especializada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-08-02
Como Citar
Oliveira, M., Bortoleto, M. A., & Nunomura, M. (2018). A relação técnico-atleta na ginástica artística feminina. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 31(3), 639-650. https://doi.org/10.11606/1807-5509201700030639
Seção
Artigos