Análise de níveis desenvolvimentais nas habilidades de controle de objetos em pré-escolares

  • Maria Teresa Catuzzo Universidade de Pernambuco
  • Ilana Santos Oliveira Universidade de Pernambuco
  • Dayana da Silva Oliveira Universidade de Pernambuco
  • Natália Barros Beltrão Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Teresinha de Jesus Sousa Lima Universidade de Pernambuco
  • Anderson Henry Feitoza Universidade de Pernambuco
Palavras-chave: Desenvolvimento infantil, Desempenho Psicomotor, Criança, Destreza Motora

Resumo

O contato intencional e controlado com objetos é a meta das habilidades de controle de objetos e espera-se que as mudanças em tais habilidades apareçam em uma sequência progressiva de níveis desenvolvimentais, com o aumento da idade cronológica. O sexo é um fator a ser melhor estudado neste contexto. Este estudo investigou os níveis desenvolvimentais (inicial, intermediário e avançado) em habilidades de controle de objetos em pré-escolares, segundo idade e sexo. A amostra foi composta por 342 crianças, de 3, 4 e 5 anos (187 meninos). O TGMD-2 foi usado para avaliar o desempenho nas habilidades rebater, quicar, receber, chutar, arremessar e rolar. Diferenças entre grupos e sexos foram analisadas com testes não paramétricos; o teste Qui-quadrado foi usado para identificar o percentual de crianças nos níveis desenvolvimentais das habilidades, em cada idade. As crianças de 5 anos foram superiores às de 3 anos no quicar, receber e escore total de controle de objetos; nas comparações entre crianças de 3 e 4, e 4 e 5 anos, a diferença ocorreu a favor das crianças mais velhas apenas no quicar e escore total. Os meninos apresentaram desempenho superior em cinco das seis habilidades e no escore total. Houve associação entre os mais avançados níveis desenvolvimentais e o sexo masculino para o escore total (aos 3 e 5 anos), e para as habilidades rebater e rolar (4 anos) e arremessar (aos 4 e 5 anos). Em geral, o desempenho dos pré-escolares nas habilidades de controle de objetos melhorou com o avanço da idade, evidenciando que o desenvolvimento motor é cumulativo e progressivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Breslin G, Murphy M, Mckee D, Delaney B, Dempster M. The effect of teachers trained in a fundamental movement skills programme on children’s self-perceptions and motor competence. Eur Phys Educ Rev. 2012;18:114-26.

Oliveira IS. O efeito de diferentes programas de intervenção no que se refere à instrução, sobre a competência motora e percepção de competência atlética de crianças [dissertação]. Recife (PE): Programa Associado de Pós-graduação em Educação Física UPE/UFPB; 2014.

Logan SW, Robinson LE, Wilson AE, Lucas WA. Getting the fundamentals of movement: a meta-analysis of the effectiveness of motor skill interventions in children. Child Care Health Dev. 2012;38:305-15.

Clark JE. On the problem of motor skill development. J Phys Educ Recreat Dance. 2007;78:1-58.

Barnett LM, van Beurden E, Morgan PJ, Brooks LO, Beard JR. Does childhood motor skill proficiency predict adolescent fitness? Med Sci Sports Exer. 2008;40:2137-44.

Manoel EJ. Desenvolvimento motor: implicações para a educação física escolar I. Rev Paul Educ Fís. 1994;8:82-97.

Stodden DF, Goodway JD, Langendorfer SJ, et al. A developmental perspective on the role of motor skill competence in physical activity: an emergent relationship. Quest. 2008;60:290-306.

Robinson LE, Stodden DF, Barnett LM, et al. Motor competence and its effect on positive developmental trajectories of health. Sports Med. 2015;45(9):1273-84.

Okely AD, Booth ML, Chey T. Relationships between body composition and fundamental movement skills among children and adolescents. Res Q Exerc Sport. 2004;75:238-47.

von Bertalanffy L. An outline of general system theory. Br J Philos Sci. 1950;I(2):134-65.

von Bertalanffy L. The history and status of general systems theory. Acad Manag J. 1972;15(4):407-26.

Haywood KM, Roberton MA, Getchell N. Advanced analysis of motor development. Champaign: Human Kinetics; 2012.

Diriwächter R, Valsiner J. Qualitative developmental research methods in their historical and epistemological contexts. Forum Qual Social Res [Internet]. 2006 [citado 2014 maio 31];7(1):1-21. Disponível em http://bit.ly/2IKqp4s

Ford DH, Lerner RM. Developmental systems theory: an integrative approach. Thousand Oaks: Sage Publications; 1992.

Booth ML, Okely AD, McLellan L, Phongsavan P, Macaskill P, Patterson, J. Mastery of fundamental motor skills among New South Wales school students: prevalence and sociodemographic distribution. J Sci Med Sport. 1999;2:93-105.

Gallahue DL, Ozmun JC, Goodway JD. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. 7ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2013.

Gallahue DL, Donnelly FC. Developmental physical education for all children. 4th ed. Champaign: Human Kinetics; 2003.

Williams HG, Pfeiffer KA, O’Neill JR, et al. Motor skill performance and physical activity in preschool children. Obesity. 2008;16:1421-6.

Hardy LL, King L, Farrell L, MacNiven R, Howlett S. Fundamental movement skills among Australian preschool children. J Sci Med Sport. 2010;13:503-8.

Silva SB, Vilela J, Guanis B, Toloka RE. Arremessar por cima do ombro e a distância percorrida pelo implemento. Rev Bras Educ Fís Esp [Internet]. 2009 [citado 2014 maio 31];23:309-18. Disponível em http://bit.ly/2Xxk4Nh

Haywood KM, Getchell N. Desenvolvimento motor ao longo da vida. 5ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2010.

Spessato BC, Gabbard C, Valentini N, Rudisill M. Gender differences in Brazilian children’s fundamental movement skill performance. Early Child Dev Care. 2012;183(7):1-8.

Afonso GH, Freitas DL, Carmo JM, et al. Desempenho motor: um estudo normativo e criterial em crianças da Região Autónoma da Madeira, Portugal. Rev Port Ciênc Desporto. 2009;9:160-74.

Carvalhal M, Vasconcelos-Rapouso J. Diferenças entre gêneros nas habilidades: correr, saltar, lançar e chutar. Motricidade. 2007;3:44-56.

Villwock G, Valentini NC. Percepção de competência atlética, orientação motivacional e competência motora em crianças de escolas públicas: estudo desenvolvimentista e correlacional. Rev Bras Educ Fís Esp. 2007;21:245-57.

Azevedo JB. Nível de desempenho motor de crianças com 10 anos de idade em escolas publicas de Porto Alegre [trabalho de conclusão de curso]. Porto Alegre: Universidade do Rio Grande do Sul; 2009.

Castro MB. A influência do contexto nas habilidades motoras fundamentais de pré-escolares e escolares [dissertação]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2008.

Catenassi FZ, Marques I, Bastos CB, Basso L, Ronque VER, Gerage AM. Relação entre índice de massa corporal e habilidade motora grossa em crianças de quatro a seis anos. Rev Bras Med Esporte. 2007;13:227-30.

Hsin CT, Li MC, Tsai CC. The influence of young children’s use of technology on their learning: a review. J Educ Techno Soc. 2014;17(4):85-99.

Yang SC, Lin SJ, Tsai CY. Effect of sex, age, and bmi on the development of locomotor skills and object control skills among preschool children. Percept Mot Skills. 2015;121(3):873-88.

Thomas JR, Nelson JK, Silverman SJ. Métodos de pesquisa em atividade física. 7ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2002.

Ulrich DA. Test of gross motor development-2. Austin: Prod-Ed; 2000.

Valentini NC. Validity and reliability of the TGMD-2 for Brazilian children. J Mot Behav. 2012;44:275-80.

Pansera SM, De Paula PR, Valentini NC. Educação física no ensino infantil: sua influência no desempenho das habilidades motoras fundamentais. Cinergis. 2008;9:24-32.

Silveira CRA, Gobbi LTB, Caetano MJD, Rossi ACS, Candido RP. Avaliação motora de pré-escolares: relações entre idade motora e idade cronológica. Lect Educ Fís Desportes [Internet]. 2005 [citado 2013 maio 27];82. Disponível em http://bit.ly/2TjwCZr

Copetti F. Nível de maturação dos padrões fundamentais de movimentos e o desempenho motor em pré-escolares. Cinergis. 2000;1:39-50.

Paim MCC. Desenvolvimento motor de crianças pré-escolares entre 5 e 6 anos. Lect Educ Fís Desportes [Internet]. 2003 [citado 2011 maio 27];8. Disponível em http://bit.ly/2NzWhrk

Cowan N. The development of working memory. In: Cowan N, Hulme C, organizadores. The development of memory in childhood. Hove: Psychology Press; 1997. p. 163-200.

Valentini NC. Percepções de competência e desenvolvimento motor de meninos e meninas: um estudo transversal. Movimento. 2002;8:51-62.

Smith LB, Thelen E. Development as a dynamic system. Trends Cogn Sci. 2003;7:343-48.

Brauner LM, Valentini NC. Análise do desempenho motor de crianças participantes de um programa de atividades físicas. Rev Educ Fís/UEM. 2009;20:205-16.

Valentini NC, Rudisill ME. An inclusive mastery climate intervention and the motor skill development of children with and without disabilities. Adapt Phys Act Q. 2004;21:330-47.

Goodway JD, Branta CF. Influence of a motor skill intervention on fundamental motor skill development on disadvantaged preschool children. Res Q Exerc Sport. 2003;74:36-47.

Malina RM, Bouchard C, Bar-Or O. Growth, maturation, and physical activity. 2ª ed. Champaign: Human Kinetics; 2004.

Xavier CTS. A escola e o desenvolvimento motor em escolares [dissertação]. Belém: Universidade Federal do Pará; 2009.

Oliveira DS, Oliveira IS, Cattuzzo MT. A influência do gênero e idade no desempenho das habilidades locomotoras de crianças de primeira infância. Rev Bras Educ Fís Esp. 2013;27:649-57.

Newell, KM. Constraints on the development of coordination. In: Wade MG, Whiting HTA, editors. Motor development in children: aspects of coordination and control. Dordrecht: Martinus Nijhoff; 1986. p. 341-60.

Lemos AG, Avigo E, Barela JA. Physical education in kindergarten promotes fundamental motor skill development. Adv Phys Educ. 2012;2:17-21.

Queiroz DR, Re AHN, Henrique RS, Moura MS, Cattuzzo MT. Participation in sports practice and motor competence in preschoolers. Motriz. 2014;20(1):26-32.

Oliveira IS, Oliveira DS, Cattuzzo MT. The effect of different instructions in a general motor competence and perceived competence of children. J Phys Educ Sport Manag. 2016;3(1):108-126.

Cattuzzo MT, Henrique RS, Ré AH, et al. Motor competence and health related physical fitness in youth: a systematic review. J Sci Med Sport. 2016;19(2):123-9.

Cattuzzo MT, Beltrão NB, Campos CMC, Guerra ERF. A multicausalidade desenvolvimental: uma abordagem sistêmica da proficiência motora e da prática da atividade física. In: Cattuzzo MT, Caminha IO, organizadoras. Fazer e pensar ciência em educação física: livro 1. João Pessoa: UFPB; 2012. cap. 3.

Publicado
2018-12-18
Como Citar
Catuzzo, M., Oliveira, I., Oliveira, D., Beltrão, N., Lima, T., & Feitoza, A. (2018). Análise de níveis desenvolvimentais nas habilidades de controle de objetos em pré-escolares. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 32(1), 109-119. https://doi.org/10.11606/1807-5509201800010109
Seção
Artigos