Incidência e fatores de risco de lesões osteomioarticulares em corredores: um estudo de coorte prospectivo

  • Paula Pileggi Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina
  • Bruno Gualano Universidade de São Paulo; Escola de Educação Física e Esporte
  • Maisa Souza Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina
  • Valéria de Falco Caparbo Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina
  • Rosa Maria Rodrigues Pereira Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina
  • Ana Lucia de Sá Pinto Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina
  • Fernanda Rodrigues Lima Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina
Palavras-chave: Corrida, Lesão, Condicionamento físico, Alongamento, Osteoartrite

Resumo

A prática de corrida de média e longa distância tem crescido em todo o mundo. Apesar de todos os efeitos benéficos da prática de corrida, tem-se observado uma elevada incidência de lesões, sobretudo em membros inferiores. O mecanismo de lesão relacionada à corrida obedece a um padrão comum a todas as lesões nos diferentes esportes e decorre da sobreposição de dois ou mais fatores. Os objetivos desse estudo foram: 1) relatar prospectivamente a incidência de lesões osteomioarticulares em corredores amadores durante 12 meses de seguimento; e 2) detectar os principais fatores extrínsecos e intrínsecos para as lesões encontradas. Dezoito corredores (13 homens e cinco mulheres) amadores foram selecionados para participarem do estudo. Eles foram submetidos a uma avaliação clínica com exame físico completo e do aparelho locomotor, avaliação nutricional, exames laboratoriais, teste ergométrico, avaliação da densidade mineral óssea e composição corporal e radiografia dos pés no período basal e após um ano de seguimento. Aqueles que apresentaram alguma lesão foram comparados com seus pares que não lesionados, considerando-se as diversas variáveis coletadas. Metade da amostra (50%) apresentou alguma lesão osteomuscular em membros inferiores no período do estudo. Os fatores de risco significantemente associados foram graus de extensão de joelho e flexão plantar diminuídos, frequência cardíaca de repouso menor e velocidade de treino maior. A alta frequência de lesões osteomioartculates nestes corredores de longa distância esteve associada a fatores intrínsecos e extrínsecos. A avaliação clínica deve ser focada nesses parâmetros com intuito de prevenir lesões em corredores.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-12-01
Como Citar
Pileggi, P., Gualano, B., Souza, M., Caparbo, V., Pereira, R., Pinto, A., & Lima, F. (2010). Incidência e fatores de risco de lesões osteomioarticulares em corredores: um estudo de coorte prospectivo . Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 24(4), 453-462. https://doi.org/10.1590/S1807-55092010000400003
Seção
naodefinida