Existe diferença nos sintomas do Burnout entre jovens tenistas brasileiros?

  • Hiago Luan Rolla Martins Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil
  • Franco Noce Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil
  • Camila Cristina Fonseca Bicalho Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil
  • Felipe Gustavo dos Santos Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil
  • Daniel Alvarez Pires Universidade Federal do Pará, Belém, PA, Brasil
  • Varley Teoldo da Costa Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil

Resumo

O presente estudo teve como objetivos a) comparar por sexo a incidência do burnout em jovens tenistas brasileiros e b) verificar se há diferenças, dentro dos grupos masculino e feminino, na percepção das dimensões do burnout nos tenistas avaliados. A amostra foi composta por 161 tenistas (14,21 ± 1,57 anos), sendo 99 homens (14,19 ± 1,51 anos) e 62 mulheres (14,24 ± 1,69 anos). Os participantes preencheram o Questionário de Burnout para Atletas (QBA). Utilizou-se de estatística descritiva e inferencial não-paramétrica (Mann Whitney e Wilcoxon). Na comparação por sexo, não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre homens e mulheres. Observou-se na análise intragrupo que o sexo masculino teve uma maior percepção do reduzido senso de realização em comparação com as dimensões desvalorização esportiva (p < 0,001) e exaustão física e emocional (p < 0,001). De forma semelhante, grupo do sexo feminino também apresentou uma maior percepção do reduzido senso de realização em comparação com as dimensões desvalorização esportiva (p < 0,001) e exaustão física e emocional (p < 0,001). Conclui-se que a variável sexo não influenciou na percepção do burnout para os tenistas brasileiros avaliados, sendo a dimensão reduzido senso de realização a mais percebida para os tenistas de ambos os sexos, o que sugere que estes tenistas avaliados estão insatisfeitos em relação as suas competências esportivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-05-28
Como Citar
Martins, H., Noce, F., Bicalho, C., Santos, F. G., Pires, D., & Costa, V. (2020). Existe diferença nos sintomas do Burnout entre jovens tenistas brasileiros?. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 32(4), 639-646. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/170211
Seção
Artigos