Automobilismo brasileiro de 1960 a 1966

investimento industrial e interesse governamental

Autores

  • Rodrigo Vilela Elias Faculdades Integradas Helio Alonso, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Silvio Telles Universidade Federal do Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Carlos Henrique de Vasconcellos Ribeiro Fundação de Apoio à Escola Técnica, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Ludmila Mourão Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-4690.v33i4p517-530

Palavras-chave:

Corridas, Automóveis, História do Esporte;, Revista Quatro Rodas

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar como a mídia retratava o automobilismo num período de grande desenvolvimento industrial do país, pontuando a relação simbiótica entre essa indústria e este esporte. Metodologicamente utilizamos a pesquisa documental, foram revisadas as edições da Revista Quatro Rodas entre 1960 a 1966. Essa revista de publicação mensal acompanhava o cenário automotivo no Brasil. Foram compulsadas 61 revistas da primeira edição, de agosto de 1960 até dezembro de 1966. A Quatro Rodas circula até hoje, totalizando 55 anos de publicação. Concluímos que o desenvolvimento inicial da indústria automobilística no Brasil se deu a partir de um apelo nacionalista, e para isso o esporte foi fundamental. Observou-se a construção de um estilo de vida que associava o esporte sobre quatro rodas ao bem-estar individual. Outro aspecto identificado foi o desenvolvimento nas esferas técnicas, estruturais e administrativas, pelo qual o automobilismo passou em função dos investimentos industriais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-02

Como Citar

Elias, R. V., Telles, S., Ribeiro, C. H. de V., & Mourão, L. (2019). Automobilismo brasileiro de 1960 a 1966: investimento industrial e interesse governamental. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 33(4), 517-530. https://doi.org/10.11606/issn.1981-4690.v33i4p517-530

Edição

Seção

Artigos