Um programa de atividade física generalizada leva a manutenção funcional em indivíduos com doença de Parkinson

  • Paulo Henrique Silva Pelicioni University of New South Wales. School of Public Healthy and Community Medicine, Sydney, Austrália; Neuroscience Research Australia, Falls, Balance and Injury Research Centre, Sydney, Austrália; Universidade Estadual Paulista, Campus de Rio Claro, Rio Claro, SP, Brasil
  • Marcelo Pinto Pereira Universidade Estadual Paulista, Campus de Rio Claro, Rio Claro, SP, Brasil
  • Natalia Madalena Rinaldi Universidade Estadual Paulista, Campus de Rio Claro, Rio Claro, SP, Brasil; Universidade Federal do Espirito Santo. Departamento de Esportes, Vitória, ES, Brasil
  • Lilian Teresa Bucken Gobbi Universidade Estadual Paulista, Campus de Rio Claro, Rio Claro, SP, Brasil
Palavras-chave: Mobilidade Funcional, Equilíbrio Dinâmico, Envelhecimento, Exercício Físico, Avaliação Clínica

Resumo

A Doença de Parkinson (DP) é uma doença crônico-neurodegenerativa, caracterizada principalmente por: tremor de repouso, rigidez, bradicinesia, alterações da marcha e instabilidade postural. Com isso, há uma diminuição na qualidade de vida e na independência dos idosos com DP, com redução na habilidade de desempenhar atividades da vida diária. Assim, diversas propostas têm sido feitas no intuito de auxiliar o tratamento medicamentoso, como a pratica de atividade física. Entretanto, a maior parte dessas propostas envolve programas de pequena duração ou que foquem em pontos específicos da doença. Dessa forma, o principal objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito de um treinamento multimodal de 8 meses sobre o equilíbrio dinâmico e a mobilidade funcional de pacientes com Doença de Parkinson idiopática, por meio da Escala de Equilíbrio Funcional de Berg (EEFB) e do teste Timed “Up and Go” (TUG). Participaram do estudo 8 voluntários nos estágios de leve à moderado da doença (Estágios de Hoehn e Yahr = 1 a 3), cognitivamente preservados, avaliados em sob efeito da medicação, antes e após a realização do protocolo de exercícios proposto. Também foram avaliados após 3 meses do término do treinamento, com intuito de avaliar o efeito do destreino nesses indivíduos e não foram encontradas alterações na EEFB e TUG. Dessa forma, podemos afirmar que mesmo com o avanço da DP, esse programa de treinamento foi eficaz na manutenção do equilíbrio dinâmico e na mobilidade funcional desses sujeitos por meio da atividade física.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-06-02
Como Citar
Pelicioni, P. H., Pereira, M., Rinaldi, N., & Gobbi, L. (2020). Um programa de atividade física generalizada leva a manutenção funcional em indivíduos com doença de Parkinson. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 33(4), 611-619. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/170596
Seção
Artigos