Efeito da potencialização pós-ativação na performance do nado crawl em nadadores velocistas

  • Paolo Veiga Sirieiro Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Mayro Passos Russano Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil
  • Humberto Lameira Miranda Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Palavras-chave: Nadadores, Desempenho, Potência, Tiro

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar o efeito da potencialização pós-ativação (PPA) na performance de nadadores velocistas. Participaram dez nadadores homens adultos (19,6 ± 2,2 anos, altura 181,4 ± 2,2 cm; peso 77 ± 9 kg, n=10), com no mínimo cinco anos de experiência em natação competitiva de alta performance. Todos os nadadores foram avaliados em tiro curto de 15 metros após aquecimento e após 4 repetições máximas no exercício pullover (extensão de ombros na polia alta), ambos na mesma sessão. Os resultados não demonstraram diferença significativa do primeiro para o segundo tiro de 15 metros na performance (8,49 ± 0,36 vs. 8,48 ± 0,38 segundos p = 0,83) e na velocidade média (VM) (1,77 ± 0,07 vs. 1,77 ± 0,08 m/s p = 0,74). A frequência de braçada (FB) (0,96 ± 0,07 vs. 0,97 ± 0,07 hertz p = 0,09) e comprimento de braçada (CB) (1,85 ± 0,12 vs. 1,83 ± 0,11 metros p = 0,19) também não apresentaram diferença estatística. Portanto, a utilização do exercício pullover como método de potencialização pósativação não melhorou a performance de nadadores velocistas em tiro curto.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-06-02
Como Citar
Sirieiro, P., Russano, M., & Miranda, H. (2019). Efeito da potencialização pós-ativação na performance do nado crawl em nadadores velocistas. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 33(4), 621-628. https://doi.org/10.11606/issn.1981-4690.v33i4p621-628
Seção
Artigos