Nível de atividade física e fatores de risco cardiometabólico em usuários da Atenção Básica à Saúde

Autores

  • Carlos Alberto da Silva Instituto de Educação Física e Esportes, Universidade Federal do Ceará
  • Yuri Alberto Freire Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Francisco José Rosa de Souza Instituto de Educação Física e Esportes, Universidade Federal do Ceará
  • Pabyle Alves Flauzino Hospital Universitário Walter Cantídio, Universidade Federal do Ceará
  • Altieres Elias de Sousa Junior Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Francisco Sérgio Lopes Vasconcelos Filho Instituto Superior de Ciências Biomédicas, Universidade Estadual do Ceará
  • Eduardo Caldas Costa Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-4690.v34i2p305-312

Palavras-chave:

Sistema Único de Saúde, Doenças Cardiovasculares, Hipertensão Arterial Sistêmica, Diabetes Mellitus, Exercício

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar o nível de atividade física e a prevalência de fatores de risco cardiometabólico em usuários da Atenção Básica à Saúde. Foram pesquisados 1527 sujeitos (52,7 ± 13,0 anos; 72,6% mulheres) acima de 30 anos na cidade de Fortaleza-CE. Foram coletados dados sobre nível de atividade física, atividade física de lazer, excesso de peso, obesidade abdominal, tabagismo e diagnóstico de hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus. As variáveis independentes foram sexo e faixa-etária (adulto, meia-idade e idoso). Os resultados indicaram que os homens apresentaram menor nível de atividade física (p<0,05), menor participação em atividade física no lazer (p<0,05) e maior uso de tabaco (p<0,05). Os idosos apresentaram menor nível de atividade física que os indivíduos adultos e de meia-idade (p<0,05), mesmo com maior realização de atividade física no lazer (p<0,05). Houve alta prevalência de excesso de peso (59,1%) e obesidade abdominal elevada (65,5%). O excesso de peso foi maior em adultos (69,9%) e indivíduos de meia-idade (64,7%). Em relação à prevalência de hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus, houve um aumento expressivo a partir da meia-idade, sem diferença entre sexos. Em conclusão, foi identificada alta prevalência de inatividade física, especialmente em homens e idosos, bem como maior prevalência de fatores de risco cardiometabólico em indivíduos de meia-idade e idosos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-22

Como Citar

Silva, C. A. da, Freire, Y. A., Souza, F. J. R. de, Flauzino, P. A., Sousa Junior, A. E. de, Vasconcelos Filho, F. S. L., & Costa, E. C. (2020). Nível de atividade física e fatores de risco cardiometabólico em usuários da Atenção Básica à Saúde. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 34(2), 305-312. https://doi.org/10.11606/issn.1981-4690.v34i2p305-312

Edição

Seção

Artigos