Influência do uso de fluoxetina sobre o tempo de corrida em esteira ergométrica em ratos não treinados

  • Douglas Colombi Cuquetto Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo
  • José Geraldo Mill Universidade Federal do Espírito Santo; Centro de Ciências da Saúde
  • Fabian Tadeu do Amaral Universidade Federal do Espírito Santo; Centro de Educação Física e Desportos
Palavras-chave: Fluoxetina, Sistema nervoso, Exaustão

Resumo

Trabalhos de diferentes autores constataram que, um aumento na concentração de serotonina (5-HT) no cérebro, durante exercício físico intenso e prolongado, está diretamente relacionado a um prejuízo na função do Sistema Nervoso Central (SNC), com correspondente desenvolvimento da fadiga e consequente diminuição do desempenho. No presente trabalho, 10 ratos Wistar foram submetidos a sessões de corrida até o esgotamento físico em esteira rolante. Os protocolos experimentais foram divididos em quatro fases: Fase 1 - avaliação do tempo médio de corrida dos animais até o esgotamento físico; Fase 2 - avaliação do tempo médio de corrida dos animais até o esgotamento físico, sob tratamento com fluoxetina; Fase 3 - "washout" de sete dias; Fase 4 - "washout" de 14 dias. Este estudo sugere que a administração crônica de fluoxetina aumenta substancialmente o tempo médio de corrida até o esgotamento físico em ratos submetidos a exercício em esteira rolante.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-09-01
Como Citar
Cuquetto, D., Mill, J., & Amaral, F. (2012). Influência do uso de fluoxetina sobre o tempo de corrida em esteira ergométrica em ratos não treinados. Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 26(3), 375-381. https://doi.org/10.1590/S1807-55092012000300003
Seção
Biodinâmica