Corrida em esteira e exercícios de força: efeitos agudos da ordem de realização sobre a hipotensão pós-exercício

  • Denilson Alves Santiago Universidade Católica de Brasília
  • José Fernando Vila Nova de Moraes Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Rafaello Pinheiro Mazzoccante Universidade Católica de Brasília
  • Daniel Alexandre Boullosa Universidade Católica de Brasília
  • Herbert Gustavo Simões Universidade Católica de Brasília
  • Carmen Sílvia Grubert Campbell Universidade Católica de Brasília
Palavras-chave: Exercício aeróbio, Exercício de força, Hipotensão pós-exercício

Resumo

Este estudo analisou as respostas de pressão arterial sistólica (PAS) e pressão arterial diastólica (PAD) após duas sessões de exercício concorrente realizado em diferentes ordens [aeróbio-força (AF), e força-aeróbio (FA)]. Quinze indivíduos normotensos foram submetidos a duas sessões de exercício realizadas em dias distintos na seguinte sequência AF e FA. A PAS e PAD foram medidas antes e a cada 15 min durante 60 min de recuperação pós-exercício. Houve hipotensão pós-exercício (HPE) para PAS, aos 30 min (-7,4 mmHg), 45 min (-12,14 mmHg) e 60 min (-15,14 mmHg) de recuperação na sessão AF. Já na FA houve HPE apenas aos 60 min (-8,34 mmHg) de recuperação. A variação da PAS e PAD entre as sessões revelou HPE maior aos 15 min, 45 min e 60 min na PAS; e aos 45 min na PAD comparando-se AF a FA. A realização de exercício aeróbio antes do de força resultou em maior HPE para adultos jovens.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-03-01
Como Citar
Santiago, D., Moraes, J., Mazzoccante, R., Boullosa, D., Simões, H., & Campbell, C. (2013). Corrida em esteira e exercícios de força: efeitos agudos da ordem de realização sobre a hipotensão pós-exercício . Revista Brasileira De Educação Física E Esporte, 27(1), 67-73. https://doi.org/10.1590/S1807-55092013000100007
Seção
Biodinâmica