Animais Solidários: A Zooterapia como Extensão Universitária para Idosos Institucionalizados

Autores

  • Gisele dela Ricci Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
  • Carina Torelli Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU-USP)
  • Maria de Fátima Martins Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
  • Thiago William de Almeida Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9060.v11i0p113-121

Palavras-chave:

Zooterapia, Idoso Institucionalizado, Interações, Bem-estar Animal.

Resumo

O objetivo deste estudo foi introduzir diferentes animais no cotidiano de idosos do asilo São Vicente de Paulo, na cidade de Pirassununga, estado de São Paulo, através do projeto Animais Solidários da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, buscando identificar uma forma de melhorar a sociabilização, humor, cognição e bem-estar dos idosos institucionalizados. O envelhecimento populacional representa um grande desafio para os familiares, gestores de saúde e instituições que abrigam os idosos. Associado ao processo de envelhecimento, o declínio da capacidade física e cognitiva, a depender de sua extensão, pode levar o idoso a perda da independência, da autonomia e a uma profunda tristeza. Esse quadro gera, para muitos idosos e familiares, a necessidade de institucionalização. A internação, por sua vez, pode levar ao agravamento dessas condições, quando sob determinadas circunstâncias. Foi realizado estudo descritivo, exploratório e transversal, abrangendo trinta e quatro idosos de idade média de setenta e seis anos, de ambos os sexos. Foi evidenciado que 82% dos idosos já tinham tido experiência e convívio com os animais, 63% tinham vontade de possuir um animal, 84% dos funcionários foram favoráveis à visitação dos mesmos; porém, 81% não foram favoráveis à permanência dos mesmos na instituição. Encontrou-se também que 82,35% dos idosos (ou seja, vinte e oito) participaram de todas as atividades propostas , sendo constatadas melhoras quanto à socialização e aumento do afeto para com os animais e a equipe executora do projeto. O avanço dos estudos na área de Zooterapia e intervenções da interação homem-animal com idosos institucionalizados é um passo importante para tal campo do conhecimento, assim como uma maior atenção à leitura e interpretação das respostas dos idosos, uma vez que alguns deles apresentam déficits cognitivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele dela Ricci, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Nutrição e Produção Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ-USP)

Carina Torelli, Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU-USP)

Bolsista do Fomento às Iniciativas de Cultura e Extensão da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU-USP)

Maria de Fátima Martins, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Docente do Departamento de Nutrição e Produção Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ-USP), Campus de Pirassununga, e coordenadora técnica do Laboratório de Ensino, Pesquisa e Extensão em Zooterapia, Helicicultura e Bem-estar Animal

Thiago William de Almeida, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Zootecnista do Programa de Treinamento Técnico da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ-USP)

Downloads

Publicado

2014-05-30

Como Citar

Ricci, G. dela, Torelli, C., Martins, M. de F., & Almeida, T. W. de. (2014). Animais Solidários: A Zooterapia como Extensão Universitária para Idosos Institucionalizados. Revista De Cultura E Extensão USP, 11, 113-121. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9060.v11i0p113-121

Edição

Seção

Artigos