Sistemas de controle gerencial habilitantes e coercitivos e resiliência organizacional

Palavras-chave: sistemas de controle gerencial, controle habilitante, controle coercitivo, resiliência organizacional

Resumo

Este estudo examina os re exos dos Sistemas de Controle Gerencial (SCGs) habilitantes e coercitivos na resiliência organizacional, nas dimensões cognitiva, comportamental e contextual. Pesquisas sobre resiliência têm buscado identi car elementos capazes de melhorar a capacidade da resiliência organizacional, e os SCGs habilitantes e coercitivos podem trazer novos prenúncios nessa discussão. A compreensão do papel do SCG na criação e uso das capacidades de resiliência pode contribuir para explicar por que algumas organizações conseguem superar outras em situações de ocorrência de eventos adversos e turbulentos. A literatura tem se concentrado no SCG habilitante e adota a premissa de que o uso de controle coercitivo geralmente é percebido de forma negativa. No entanto, os resultados da pesquisa mostram que SCGs habilitantes e coercitivos coexistem nas empresas e que o controle coercitivo não exerce in uência negativa na resiliência, até mesmo mostra associação positiva com a dimensão contextual. Uma survey foi realizada em empresas que compraram e/ou foram adquiridas por outras, conforme o relatório Fusões e Aquisições no Brasil, da PwC Brasil, e a amostra compõe-se dos 144 gestores de diferentes áreas organizacionais dessas empresas que responderam o questionário enviado via Survey Monkey. Para testar as hipóteses, aplicou-se a técnica de modelagem de equações estruturais (structured equation modeling – SEM). O estudo apresenta evidências de que os SCGs se constituem em antecedentes da capacidade de resiliência nas organizações. Isso sugere que o desenho e o uso do SCG podem favorecer o desenvolvimento de capacidades para lidar com turbulências e acontecimentos inesperados com antecedência.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-08-21
Como Citar
Beuren, I. M., & Santos, V. (2019). Sistemas de controle gerencial habilitantes e coercitivos e resiliência organizacional. Revista Contabilidade & Finanças, 30(81), 307-323. https://doi.org/10.1590/1808-057x201908210
Seção
Artigos Originais