A administração do lucro contábil e os critérios para determinação da eficácia do hedge accounting: utilização da correlação simples dentro do arcabouço do sfas nº 133

  • Alexsandro Broedel Lopes USP; FEA; Departamento de Contabilidade e Atuária
  • Nelson Seixas dos Santos USP; FEA
Palavras-chave: administração de resultados, eficácia do hedge, correlação, SFAS 133

Resumo

O hedge accounting constitui inovação relevante introduzida pelo SFAS 133. Dentro desse critério, operações designadas como hedge deverão ter seus resultados diferidos para o momento no qual os itens sendo protegidos forem reconhecidos. Problema central nessa contabilização é a determinação do quê constitui uma operação de hedge. Os órgãos reguladores analisados neste trabalho apresentam critérios ad hoc para a determinação da eficácia das operações de hedge. Esses critérios não possuem propriedades estatísticas de previsão do comportamento dos ativos no futuro, condição necessária para o sucesso do hedge. Esse tipo de qualificação de hedge introduz enorme subjetividade no processo de reconhecimento contábil, fornecendo ampla margem para manipulação dos resultados. Este trabalho analisa e critica a opção adotada pelo FASB e outros órgãos reguladores e oferece sugestões.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2003-04-01
Como Citar
Lopes, A., & Santos, N. (2003). A administração do lucro contábil e os critérios para determinação da eficácia do hedge accounting: utilização da correlação simples dentro do arcabouço do sfas nº 133 . Revista Contabilidade & Finanças, 14(31), 16-25. https://doi.org/10.1590/S1519-70772003000100002
Seção
naodefinida