A estimativa do fluxo de caixa das operacões representa o real fluxo de caixa das operações?

  • Bruno Meirelles Salotti USP; FEA
  • Marina Mitiyo Yamamoto USP; FEA; Depto. de Contabilidade e Atuária
Palavras-chave: Balanço Contábil, Fluxo de Caixa, Contabilidade

Resumo

A Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) é uma valiosa ferramenta para analisar os efeitos das atividades operacionais, de investimento e de financiamento no fluxo de caixa de um determinado período. A divulgação dessa demonstração contábil não é obrigatória no Brasil. Portanto, quando a informação relacionada ao Fluxo de Caixa Operacional (FCO) é requerida, mas não está disponível, ela é estimada. Este estudo avalia a adequação de uma técnica existente para estimar o FCO, baseada em ajustes provenientes das outras demonstrações contábeis (Balanço Patrimonial, Demonstração do Resultado do Exercício e Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos). Inicialmente, este estudo relaciona o FCO estimado a argumentos lógicos para avaliar conceitualmente se tal medida pode ser uma aproximação razoável do FCO extraído da DFC. Posteriormente, da base de dados da Revista "Melhores e Maiores", são verificadas as empresas do mercado brasileiro que espontaneamente publicaram a DFC em 2000 e 2001. O FCO estimado é calculado e, então, comparado com o FCO divulgado para validar, empiricamente, a técnica de estimação mencionada acima, demonstrando a sua real eficiência, principalmente por meio do teste de Wilcoxon.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2004-08-01
Como Citar
Salotti, B., & Yamamoto, M. (2004). A estimativa do fluxo de caixa das operacões representa o real fluxo de caixa das operações? . Revista Contabilidade & Finanças, 15(35), 7-21. https://doi.org/10.1590/S1519-70772004000200001
Seção
naodefinida