O ativismo dos fundos de pensão e a qualidade da governança corporativa

  • Fábio Riberi Punsuvo Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Eduardo Kazuo Kayo Universidade Presbiteriana Mackenzie; Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas
  • Lucas Ayres Barreira de Campos Barros Universidade Presbiteriana Mackenzie; Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas
Palavras-chave: Governança corporativa, Fundos de pensão, Ativismo, Criação de valor

Resumo

Os Fundos de Pensão são investidores institucionais de grande relevância para o mercado de capitais, tanto no exterior quanto no Brasil. À medida que as participações acionárias desses fundos crescem, também cresce a preocupação de se monitorar a atuação dos gestores das empresas que recebem os recursos. Utilizando a prerrogativa de grandes acionistas, os fundos de pensão podem passar a exercer essas atividades de monitoração de forma mais ativa. Assim, o objetivo principal deste artigo é analisar a relação entre a participação acionária dos fundos de pensão e a qualidade da governança corporativa das empresas em que aqueles investem seus recursos. O resultado da pesquisa mostra uma relação negativa entre essas variáveis, sugerindo um possível tradeoff entre a participação acionária e a governança corporativa como forma de alinhamento entre os fundos de pensão e as empresas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2007-12-01
Como Citar
Punsuvo, F., Kayo, E., & Barros, L. (2007). O ativismo dos fundos de pensão e a qualidade da governança corporativa . Revista Contabilidade & Finanças, 18(45), 63-72. https://doi.org/10.1590/S1519-70772007000400006
Seção
Artigos