Conservadorismo contábil e timeliness: evidências empíricas nas demonstrações contábeis de empresas Brasileiras com ADRs negociados na bolsa de Nova Iorque

  • Luis Sérgio Ribeiro dos Santos FASERRA/FABAVI/FACELI; Departamento de Contabilidade e Administração
  • Fábio Moraes da Costa Fucape Business School
Palavras-chave: Conservadorismo, Oportunidade, Contabilidade Internacional, Processo de Convergência

Resumo

Este estudo investiga o nível de utilização do conservadorismo e da oportunidade (timeliness) da informação contábil nas demonstrações contábeis de empresas brasileiras com ADRs negociados na Bolsa de Nova Iorque. Essas empresas apresentam suas demonstrações contábeis tanto conforme o modelo contábil brasileiro quanto segundo o norte-americano, atendendo às exigências da Securities and Exchange Commission (SEC). Os dados foram coletados compreendendo o período de 1999 a 2004 e aplicou-se o modelo de Basu (BASU, 1997) para a avaliação da oportunidade e do conservadorismo da informação contábil. Os resultados encontrados indicam que (1) não há diferenças no nível de utilização do conservadorismo e (2) o lucro contábil segundo o modelo brasileiro seria mais oportuno do que o norte-americano. Assim, as evidências contribuem para o atual debate sobre a inserção do Brasil no atual estágio de convergência de demonstrações contábeis.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2008-12-01
Como Citar
Santos, L., & Costa, F. (2008). Conservadorismo contábil e timeliness: evidências empíricas nas demonstrações contábeis de empresas Brasileiras com ADRs negociados na bolsa de Nova Iorque . Revista Contabilidade & Finanças, 19(48), 27-36. https://doi.org/10.1590/S1519-70772008000300003
Seção
Artigos