Concentração de votos e acordo de acionistas: influências sobre o conservadorismo

  • Alfredo Sarlo Neto Universidade Federal do Espírito Santo; Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas; Departamento de Ciências Contábeis
  • Adriano Rodrigues Universidade Federal do Rio de Janeiro; Faculdade de Administração e Ciências Contábeis; Departamento de Ciências Contábeis
  • José Elias Feres de Almeida Universidade Federal do Espírito Santo; Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas; Departamento de Ciências Contábeis
Palavras-chave: Concentração de votos, Acordo de acionistas, Efeito entrincheiramento, Efeito enforcement, Conservadorismo

Resumo

Este estudo investiga como duas características da estrutura de propriedade das empresas brasileiras, a concentração de votos e o acordo de acionistas, estão associados com o conservadorismo condicional proposto por Basu (1997). Essa associação foi fundamentada pelos efeitos entrincheiramento e enforcement. Considerando que o grau de conservadorismo de uma firma está atrelado aos incentivos advindos de mecanismos que reduzem o risco informacional aos stakeholders, este estudo foi desenvolvido sobre a seguinte questão de pesquisa: Qual a influência da concentração de votos e do acordo de acionistas sobre o grau de conservadorismo nas empresas listadas na Bovespa? Cabe ressaltar que o objetivo principal deste trabalho é tratar de fatores ainda não abordados na literatura (nacional e internacional) produzida por essa linha de pesquisa, fornecendo evidências acerca da influência da estrutura de propriedade sobre o conservadorismo no mercado brasileiro, que possui conflito de agência entre acionistas majoritários (controlador) e minoritários. A amostra do trabalho perfaz 617 observações composta por empresas não financeiras negociadas na Bovespa durante o período de 2000 a 2008. Alternativamente, foi selecionada outra amostra desconsiderando as observações do ano de 2008, de forma a expurgar os efeitos da crise financeira registrada nesse ano. As evidências indicam que a concentração de votos contribui para diminuir o grau de conservadorismo, enquanto, por outro lado, o acordo de acionistas contribui para aumentar. Alternativamente, os resultados considerando o ano da crise global distorcem o funcionamento do modelo de Basu (1997). Espera-se que este estudo contribua para investidores, reguladores, pesquisadores e analistas no entendimento da função da informação contábil no processo de governança das firmas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-12-01
Como Citar
Sarlo Neto, A., Rodrigues, A., & Almeida, J. (2010). Concentração de votos e acordo de acionistas: influências sobre o conservadorismo . Revista Contabilidade & Finanças, 21(54), 6-22. https://doi.org/10.1590/S1519-70772010000300002
Seção
Artigos