Teoria da autodeterminação: uma análise da motivação dos estudantes do curso de ciências contábeis

  • Edvalda Araújo Leal Universidade Federal de Uberlândia; Departamento de Ciências Contábeis
  • Gilberto José Miranda Universidade Federal de Uberlândia; Departamento de Ciências Contábeis
  • Carlos Roberto Souza Carmo Universidade Federal de Uberlândia; Departamento de Ciências Contábeis

Resumo

A Teoria da Autodeterminação tem sido bastante discutida no campo da motivação para a aprendizagem escolar e, segundo alguns pesquisadores, essa teoria pode ser resumida em um continuum de autodeterminação que indica seis tipos de motivação, os quais variam, qualitativamente, conforme a internalização das regulações externas para o comportamento. Nesse sentido, o presente estudo teve o propósito de avaliar a motivação dos estudantes de Ciências Contábeis de uma universidade pública, à luz da Teoria da Autodeterminação. A amostra da pesquisa foi composta de 259 estudantes matriculados em todos os períodos do Curso de Ciências Contábeis de uma instituição de ensino superior pública brasileira. Os resultados da pesquisa foram analisados por meio da análise fatorial exploratória, a qual identificou sete fatores que explicam 61,09% da variabilidade total dos dados. Verificou-se, neste estudo, que os resultados foram parcialmente convergentes com aqueles encontrados em estudos anteriores e, ainda, a existência de uma motivação bem diversificada para a aprendizagem entre os universitários estudados. De um lado, encontram-se estudantes preocupados em aprofundar o nível de conhecimentos ou em atingir uma fundamentação adequada para o desempenho de sua futura atuação; de outro lado, estão aqueles preocupados apenas com a obtenção do diploma ou interessados em comparecer às aulas para garantir frequência. Esses resultados mostram a relevância de pesquisas sobre o ensino da Contabilidade, uma vez que a área possui peculiaridades epistemológicas que devem ser consideradas no processo de ensino e aprendizagem. É importante ressaltar a relevância de se compreender e de avaliar os níveis motivacionais dos estudantes, possibilitando, assim, o planejamento para incentivar e explorar a motivação em ambientes acadêmicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-08-01
Como Citar
Leal, E., Miranda, G., & Carmo, C. (2013). Teoria da autodeterminação: uma análise da motivação dos estudantes do curso de ciências contábeis . Revista Contabilidade & Finanças, 24(62), 162-173. https://doi.org/10.1590/S1519-70772013000200007
Seção
Artigos