Entendimento da Responsabilidade Social Corporativa da Samarco no rompimento da barragem de Fundão

Palavras-chave: Criação de sentido, Responsabilidade social corporativa, Global para relatórios, Relatório de sustentabilidade, Gestão de desastres

Resumo

O artigo examina a orientação intrínseca que orienta as atividades de Responsabilidade Social Corporativa (RSC) nos relatórios voluntários de sustentabilidade publicados pela Samarco, mineradora brasileira, identificando como a empresa se percebe em relação ao sério desastre ambiental ocorrido em 2015. Nossa análise aplicou o modelo de Basu e Palazzo (2008) baseado em um processo de entendimento organizacional para explicar como a empresa expressa seu pensamento, como ela o discute e como ela atua para lidar com as expectativas e consequências do acidente.  Analisamos os relatórios que retratam o colapso da barragem de rejeitos, observando em que extensão os riscos e prejuízos ao ecossistema seriam antecipados e mencionados aos stakeholders. Nossas evidências mostram que a empresa não antecipou qualquer informação relevante sobre os perigos reais ou impactos críticos de suas atividades operacionais. Após o acidente, a Samarco parece manter sua postura relacional com a sociedade. Entretanto, as ações práticas indicam estar cuidando de seus próprios interesses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Paulo Cosenza, Universidade Federal Fluminense

Possui doutorado em Contabilidade e Finanças pela Universidad de Zaragoza/Espanha (2008), título revalidado pela FEA/USP, em 2009, na área de Controladoria e Contabilidade. Tem mestrado acadêmico em Ciências Contábeis (UERJ - 1999) e MBA PDG Exec (IBMEC - RJ - 2000). Tem ainda graduação em Ciências Contábeis (UERJ - 1991) e em Administração de Empresas (UFF -1983), além de pós-graduação lato sensu presencial em Contabilidade (FGV-RJ - 1994). Também possui vários cursos de aperfeiçoamento e especialização nas áreas contábil e financeira. Tem diversos artigos publicados em revistas especializadas do Brasil e de outros países, além de apresentação de trabalhos em congressos da área de âmbito nacional e internacional e premiações em concursos realizados no País e no exterior. É revisor de revistas científicas brasileiras e estrangeiras. Já lecionou em diversas instituições universitárias do Rio de Janeiro e foi Professor Adjunto da FAF-UERJ, onde exerceu a chefia do Departamento de Ciências Contábeis. Também é contador aposentado do BNDES e foi Membro do Conselho Fiscal da Fundação de Assistência e Previdência do BNDES - FAPES e Diretor Financeiro da Associação dos Funcionários do BNDES. Atualmente é Professor Titular do Departamento de Contabilidade da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal Fluminense (UFF) e atua como docente do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGAd-UFF). Tem experiência profissional nas áreas de Contabilidade e Administração, possuindo Certificação do ICSS - Instituto de Certificação dos Profissionais de Seguridade Social, com ênfase na área de Administração. É Membro Efetivo Acadêmico da Academia Nacional de Economia (ANE).

Cintia de Melo de Albuquerque Ribeiro, Universidade Federal Fluminense

Professora da Universidade Federal Fluminense (2015) e doutoranda em Sistema de Gestão Sustentável pela LATEC/UFF (2017/atual). Possui mestrado em Ciências Contábeis pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2011), pós graduação em Auditoria Fiscal e Tributária pela Universidade Gama Filho (2008) e graduação em Ciências Contábeis pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2007). Atuou como contadora no CEFET-RJ (2009-2015), onde ocupou o cargo de subgerente de Gestão Contábil e Financeira (2010-2015).

Ariel Levy, Universidade Federal Fluminense

Doutor em Economia (Universidade Federal Fluminense - 2013), mestre em Administração (IBMEC -2003) e engenheiro eletricista (Universidade Federal Fluminense - 1982). Sou professor adjunto da Universidade Federal Fluminense vinculado ao Departamento de Administração na Faculdade de Administração e Ciências Contábeis e atualmente o Coordenador do Curso de Graduação em Administração. Sou professor colaborador no PPGAd- UFF e no Curso de Especialização em Administração Pública da UFF (CEAP). Possuo experiência em Administração, com ênfase em Finanças Quantitativas; Finanças Públicas; Planejamento e Controle. Organizador dos Seminários de Estatística com R - Evento internacional de divulgação de aplicações e desenvolvimento da linguagem R.

Selma Alves Dios, Universidade Federal Fluminense

Doutora em Contabilidade e Finanças (Universidad de Zaragoza, Espanha); Mestre em Ciências Contábeis (Fundação Getúlio Vargas) e em Contabilidade e Finanças (Universidad de Zaragoza); Especialista em Políticas Públicas e Governo (UFRJ/IUPERJ); Graduada em Ciências Contábeis (UFRJ). Professora Associada Universidade Federal Fluminense. Foi Chefe do Departamento de Contabilidade e Coordenadora do Curso de Ciências Contábeis. Professora do MBA em Controladoria e Finanças (UFF) e professora convidada em outros cursos de pós-graduação. Atuou como Perita Judicial em finanças e como instrutora no sistema SEBRAE. Atuou em empresas privadas de médio e grande porte, em escritórios de contabilidade e órgãos do setor público. Principais áreas de conhecimento: Responsabilidade Social Corporativa; l; Orçamento empresarial; Contabilidade de Seguros, Metodologia Científica. No campo de pesquisa dedica-se especialmente às interações da contabilidade no contexto econômico, político e social e à ampliação do escopo da contabilidade para um espectro mais amplo de usuários.

Publicado
2018-12-27
Como Citar
Cosenza, J. P., Ribeiro, C. de M. de A., Levy, A., & Dios, S. A. (2018). Entendimento da Responsabilidade Social Corporativa da Samarco no rompimento da barragem de Fundão. Revista De Contabilidade E Organizações, 12, e151356. https://doi.org/10.11606/issn.1982-6486.rco.2018.151356
Seção
Artigos