Finanças comportamentais: um estudo da influência da faixa etária, gênero e ocupação na aversão à perda

Autores

  • Clayton Levy Lima de Melo Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • César Augusto Tibúrcio Silva Universidade de Brasília; Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais

DOI:

https://doi.org/10.11606/rco.v4i8.34756

Palavras-chave:

Aversão à Perda, Finanças Comportamentais, Efeito Certeza

Resumo

Este estudo tem por principal objetivo verificar se o gênero, a idade e a ocupação exercem influência no nível de aversão à perda. Os resultados obtidos baseiam-se em dados coletados por meio de questionários aplicados a 516 profissionais e estudantes da área contábil. Os problemas utilizados baseiam-se no questionário desenvolvido por Kahneman e Tversky em 1979. No Estudo I - Análise de Estudantes e Profissionais x Gênero, o objetivo foi verificar se o gênero influencia o nível de aversão à perda dos pesquisados. No Estudo II - Análise de Estudantes e Profissionais x Idade, o objetivo foi conhecer se a faixa etária influencia o nível de aversão à perda. Já o grupo denominado Estudo III - Análise Estudantes x Profissionais verificou se a ocupação dos respondentes exerce influência no nível de aversão à perda. Os resultados dos três estudos mostram indícios de influência da idade, do gênero e da ocupação no nível de aversão à perda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-04-01

Como Citar

Melo, C. L. L. de, & Silva, C. A. T. (2010). Finanças comportamentais: um estudo da influência da faixa etária, gênero e ocupação na aversão à perda . Revista De Contabilidade E Organizações, 4(8), 3-23. https://doi.org/10.11606/rco.v4i8.34756

Edição

Seção

Artigos