Avaliação de Suscetibilidade a Movimentos de Vertente em Terraços Agrícolas pela Aplicação de Modelos Matemáticos de Base Física

Palavras-chave: SINMAP, SHALSTAB, Movimentos de Vertente, Terraços Agrícolas

Resumo

O artigo efetua a avaliação da suscetibilidade a deslizamentos, em terraços com talude em terra, no vale do Douro. São aplicados modelos matemáticos de base física: SHAllow Landslide STABility model e Stability INdex MAPping. Os modelos aplicados combinam os conceitos de talude infinito e, fluxo hidrológico em estado estacionário. Ambos os modelos, de suscetibilidade, utilizam as seguintes propriedades do solo: coesão, ângulo de atrito, peso específico do solo e espessura do solo. O SINMAP aplica ainda a coesão das raízes. Uma das principais diferenças entre os modelos refere-se à definição das áreas contributivas. O SHALSTAB utiliza o fluxo de direções múltiplas (MFD) e o SINMAP utiliza o fluxo de direções infinitas (D∞). A validação dos resultados foi realizada com base no inventário de deslizamentos, seguindo o método da matriz de contingência. Dos resultados obtidos, o SHALSTAB classifica corretamente 77% dos deslizamentos e o SINMAP 90% de deslizamentos. Contrariamente, o índice de falsos positivos do SHALSTAB é significativamente mais elevado (67%) enquanto o SINMAP apresenta (83%). No que se refere à relação entre os Índices de Verdadeiros Positivos e de Falsos Positivos o SHALSTAB apresenta um melhor balanço entre a predição dos deslizamentos e a dimensão das áreas definidas como instáveis com 1,14, relativamente a 1,09 apresentado pelo SINMAP.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-08-23
Como Citar
Faria, A., Bateira, C., Oliveira, S., Fernandes, J., & Marques, F. (2017). Avaliação de Suscetibilidade a Movimentos de Vertente em Terraços Agrícolas pela Aplicação de Modelos Matemáticos de Base Física. Revista Do Departamento De Geografia, 33, 1-11. https://doi.org/10.11606/rdg.v33i0.122883
Seção
Artigos