Transplantes hematológicos e seleção genética em projetos parentais

  • Ana Thereza Meireles de Araújo Universidade Federal da Bahia. Salvador/BA
  • José Edson Oliveira Araújo Filho Universidade Federal da Bahia. Salvador/BA
Palavras-chave: Bebê Doador, Bioética, Seleção Genética, Transplantes Hematológicos

Resumo

O artigo destina-se à análise de projetos parentais assistidos voltados à reprodução de indivíduo compatível com receptor que possui doença hematológica com indicação de transplante. A pesquisa foi construída a partir de uma análise médico-jurídica, com base na constatação da necessidade de esclarecimentos que pertencem às duas esferas da ciência. Como objetivo, buscou-se identificar se a reprodução programada de alguém para benefício de outrem avilta os direitos da pessoa, expressos no sentido constitucional de dignidade humana. Para isso, teve-se como pressuposto relevante o acesso a conhecimentos de natureza médica, que envolveram a compreensão dos indicadores de transplantes e da seleção genética conduzida pelo argumento terapêutico, para, posteriormente, adentrar a avaliação das motivações relacionadas à realização do procedimento assistido de reprodução. A pesquisa tem natureza teórica, adotando o método analítico-discursivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Thereza Meireles de Araújo, Universidade Federal da Bahia. Salvador/BA

Pós-Doutoranda em Medicina e Saúde pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA); doutorado em Relações Sociais e Novos Direitos pela UFBA; mestrado em Direito Privado e Econômico pela UFBA. Professora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Católica do Salvador (UCSal) e da Faculdade Baiana de Direito. Salvador/BA.

José Edson Oliveira Araújo Filho, Universidade Federal da Bahia. Salvador/BA

Pós-Graduando em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade federal da Bahia (UFBA); graduação em Medicina pela UFBA. Médico da Estratégia da Saúde da Família em Salvador. Salvador/BA.

Referências

ABELLÁN, Fernando. Aspectos bioéticos y legales del diagnóstico genético preimplantatorio (DPG). Revista de la Escuela de Medicina Legal, Universidade Complutense, Madrid, n. 3, p. 14-26, sept. 2006. Disponível em: https://webs.ucm.es/centros/cont/descargas/documento18914.pdf.
ABELLÁN, Fernando. Selección genética de embriones: entre la libertad reproductiva y la eugenesia. Granada: Comares, 2007.
ATTAL, Michel et al. Lenalidomide, Bortezomib, and Dexamethasone with Transplantation for Myeloma. N Engl J Med., n. 376, p.1311-320, Apr. 2017.
BEBÊ gerado após seleção genética vai ajudar tratamento da irmã. Folha de S. Paulo, São Paulo, 16 fev. 2012. Disponível em: www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/1049568-bebe-gerado-apos-selecao-genetica-vai-ajudar-tratamento-da-irma.shtml. Acesso em: 22 abr. 2018.
BRYANT, A. et al. Myasthenia Gravis treated with autologous hematopoietic stem cell transplantation. Journal of the American Medical Association Neurology, v. 376, n. 6: p. 652-658, Jun. 2016. Disponível em: https://www.nejm.org/doi/pdf/10.1056/NEJMoa1611750?articleTools=true.
COLLAZO CHAO, Eliseo. Problemas éticos en la selección de embriones con finalidad terapéutica. Cuadernos de Bioética, Asociación Española de Bioética y Ética, v. 21, n. 2, p. 231-242, mayo./ago. 2010. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=87515708006.
COPELAN, Edward A. Hematopoietic stem-cell transplantation. N Engl J Med., n. 354, p. 1813-1826, 2006.
COSTA E SOUSA, Daniela. Técnicas de reprodução assistida para tratamento da infertilidade. 2016. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Ciências da Universidade do Porto em Biologia Celular e Molecular, Porto, 2016. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/90939/2/176252.pdf.
DEZA HUAMÁN, Rocío del Milagro; DELGADO VILLENA, Chris Almendra. El “uso” de los bebés medicamento a través de la donación: aspectos ético-jurídicos. Revista de Investigación Jurídica, USAT/IUS, n. 10, p. 1-14, 2015.
ESPAÑA. Comisión Nacional de Reproducción Humana Asistida - CNRHA. Actas mayo 2004. Disponível em: www.cnrha.msssi.gob.es/home.htm. Acesso em: 18 abr. 2018.
FRANCE. Comité Consultatif National d’Ethique pour les Sciences de la vie et de la Santé. Réflexions sur l’extension du diagnostic pré-implantatoire. Disponível em: www.ccneethique.fr/sites/default/files /publications/avis072.pdf. Acesso em: 17 abr. 2018.
FRIAS, Lincoln. A ética do uso e da seleção de embriões. Florianópolis: Editora UFSC, 2012.
GARRAFA, Volnei; CORGOZINHO, Marcelo; GOMES, Jacqueline. Transplantes de medula óssea no Brasil: dimensão bioética. Rev. latinoam. bioetica, Bogotá, v. 12, n. 1, p. 36-45, 2012, ene./jun. 2012. Disponível em: http://www.scielo.org.co/pdf/rlb/v12n1/v12n1a04.pdf.
GRATWOHL, Alois et al. Worldwide Network of Blood and Marrow Transplantation. Hematopoietic stem cell transplantation: a global perspective. Journal of the American Medical Association, v. 303, n. 16, p. 1617-1624, Apr. 2010. https://doi.org/10.1001/jama.2010.491.
GUEDES, Cristiano; DINIZ, Debora. A ética na história do aconselhamento genético: um desafio à educação médica. Rev. bras. educ. med. [online], n. 33, n. 2, p. 247-248, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbem/v33n2/12.pdf. https://doi.org/10.1590/S0100-55022009000200012.
HABERMAS, Jürgen. O futuro da natureza humana. Tradução de Karina Jannini. São Paulo: Martins Fontes, 2010.
HINGORANI, Sangeeta. Renal complications of hematopoietic-cell transplantation. N Engl J Med., v. 374, n. 23, p. 2256-2267, Jun. 2016. https://doi.org/10.1056/NEJMra1404711.
HOFFBRAND, A. Victor; MOSS, Paul A. H. Fundamentos em hematologia. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.
INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER - INCA. Informações sobre transplante de células hematopoiéticas. Disponível em: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/orientacoes/site/home/informacoes_sobre_doacao_de_medula_ossea. Acesso em: 21 maio 2018.
INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER - INCA. Tópicos em transplante de células-tronco hematopoiéticas. Rio de Janeiro: Ministério da Saúde, INCA, 2012. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/topicos_transplante_celtronco_hematopoeticas.pdf.
LEUKEMIA & LYMPHOMA SOCIETY. Blood and marrow stem cell transplantation. Revised 2018. Tampa, FL: Sanofi Genzyme, 2018. https://www.lls.org/sites/default/files/file_assets/PS40_BloodMarrow_2018.pdf.
LOZANO MARTÍNEZA, Julia; GÓMEZ PERÉZ, Ignacio; AZNAR LUCEA, Justo. ¿És necesaria la producción de bebés-medicamento? Therapeía: estudios y propuestas en ciencias de la salud, v. 4, p. 13-25, jul. 2012. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/4426240.pdf.
MEIRELLES, Ana Thereza. A proteção do ser humano no direito brasileiro: embrião, nascituro e pessoa e a condição de sujeito de direito. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2016.
MEIRELLES, Ana Thereza. Neoeugenia e reprodução humana artificial: limites éticos e jurídicos. Salvador: Editora Juspodivm, 2014.
MILANO, Filippo et al. Cord-blood transplantation in patients with minimal residual disease. N Engl J Med., n. 375, p. 944-953, 2016. https://doi.org/10.1056/NEJMoa1602074.
OLMOS, Paulo Eduardo. Quando a cegonha não vem: os recursos da medicina moderna para vencer a infertilidade. São Paulo: Carrenho Editorial, 2003.
PAI, Sung-Yun et al. Transplantation outcomes for severe combined immunodeficiency. N Engl J Med., n. 371, p. 434-446, 2014. https://doi.org/10.1056/NEJMoa1401177.
PINTO PALACIOS, Fernando. Nacidos para salvar: un análisis ético-jurídico del “bebé medicamento” 2015. Tese (Doutorado) - Universidad Nacional de Educación a Distancia (España). Facultad de Derecho. Departamento de Filosofía Jurídica – UNED, Madrid, 2015. Disponível em: http://e-spacio.uned.es/fez/eserv/tesisuned:Derecho-Fpinto/PINTO_PALACIOS_Fernando_Tesis.pdf.
RAPOSO, Vera Lúcia. Se busca embrión en buenas condiciones para la aplicación del diagnostico preimplantacional y el bebe-medicamento. 2009. Disponível em: www.saber.ula.ve/bitstream/.../1/articulo5.pdf. Acesso em: 15 mar. 2018.
SNOWDEN, J. A. et al. Autologous hemopoietic stem cell transplantation in severe rheumatoid arthritis: a report from the EBMT and ABMTR. J Rheumatol. , v. 31, n. 3, p. 482-488, Mar. 2004.
SULLIVAN, Keith M. et al. Myeloablative autologous stem-cell transplantation for severe scleroderma. N Engl J Med., n. 378, p. 35-47, Jan. 2018. https://doi.org/10.1056/NEJMoa1703327.
TEJADA MÍNGUEZ, Maria Isabel. Genética médica y eugenesia. In: ROMEO CASABONA, Carlos Maria. La eugenesia hoy. Bilbao-Granada: Editorial Comares, 1999. p. 153-188.
VOLTARELLI, Júlio C.; PASQUINI, Ricardo; ORTEGA, Euza T. T. Transplante de células-tronco hematopoéticas. São Paulo: Atheneu; 2009.
Publicado
2020-05-12
Como Citar
Araújo, A. T., & Araújo Filho, J. E. (2020). Transplantes hematológicos e seleção genética em projetos parentais. Revista De Direito Sanitário, 20(2), 47-68. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9044.v20i2p47-68
Seção
Artigos Originais