Ler e escrever: um direito de todos

Autores

  • Cleomar Azevedo Centro Universitário Fieo; curso de Mestrado em Psicologia Educacional curso de Lato Sensu em Psicopedagogia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-7686.v1i2p6-18

Palavras-chave:

alfabetização, leitura, escrita, mediação, sistema de ensino

Resumo

Há muitas décadas as inúmeras reprovações e a evasão escolar, ocorridas em especial no momento de aprendizagem da leitura e da escrita, têm sido uma temática apontada como uns dos mais graves problemas do ensino fundamental. O processo de alfabetização, que mesmo com as mudanças ocorridas no sistema de ensino, ainda mantém um alto índice de alunos que não aprendem a ler e escrever, continua a ser uma preocupação para o sistema escolar. Mais crucial torna-se o problema, pois, diante da nova legislação, um contingente de alunos chega à quarta série do ensino fundamental sem pelo menos ter iniciado um processo de compreensão da linguagem escrita. O objetivo deste artigo é refletir como os docentes atuam com essa população que já vem com defasagem em sua aprendizagem da leitura e da escrita e necessitam de uma proposta diferenciada de ensino para que possam dar continuidade à sua aprendizagem. Os dados e a análise são de uma pesquisa mais ampla e servem para esclarecer a relação entre a realidade da prática profissional e a eficácia da transmissão do conhecimento da leitura e da escrita

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-08-01

Como Citar

Azevedo, C. (2007). Ler e escrever: um direito de todos . Acolhendo a Alfabetização Nos Países De Língua Portuguesa, 1(2), 6-18. https://doi.org/10.11606/issn.1980-7686.v1i2p6-18

Edição

Seção

Alfabetização de Crianças