Portal da USP Portal da USP Portal da USP

O que é "ser adulto": as práticas e representações sociais sobre o que é "ser adulto" na sociedade portuguesa

Filomena Carvalho Sousa

Resumo


Este artigo refere-se ao trabalho de investigação desenvolvido no âmbito do doutoramento em Sociologia do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), Lisboa -Portugal, tese que pretende identificar e caracterizar as práticas e as representações sociais sobre o que é "ser adulto" na sociedade portuguesa. Nesta pesquisa apresenta-se um modelo de análise e discussão que se assenta na representação de ser adulto, de acordo com duas diferentes concepções: 1-Representação hegemónica - O adulto é um estatuto a atingir com a obtenção de estabilidade na vida profissional, financeira e familiar. Contudo, considera-se que esta é uma representação que não se coaduna com a realidade das actuais trajectórias complexas, múltiplas e destandardizadas. 2-Representação emancipada - Representação que já não se apresenta como hegemônica, mas sim como restrita a alguns jovens adultos/adultos da classe média/média alta urbana. Substitui o carácter pejorativo e estático do conceito de adulto pelo conceito de adulto, que implica a idéia de aprendizagem contínua, de autorealização pessoal, profissional e afectiva, segundo o qual a evolução se dá de acordo com percursos complexos de avanços e recuos (MACHADO PAIS, 2001). Um adulto como perene aprendiz que comunica e, dominando e exercitando a língua portuguesa falada ou escrita, conta-se e estrutura-se na construção da sua autobiografia

Palavras-chave


adultez;adulto inacabado;adulto padrão e sociologia do adulto

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1980-7686.v1i2p56-69

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.