Crime e perdão em Castela e Portugal (séculos XIV e XV)

  • Leandro Alves Teodoro Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Palavras-chave: Portugal e Castela medievais, pecado da ira, confissão penitencial

Resumo

Nos séculos XIV e XV, um conjunto de escritos portugueses e castelhanos foi elaborado para combater, entre outras práticas, crimes considerados frutos do pecado mortal da ira, como o homicídio ou a agressão física e verbal. Levando em conta as prédicas contidas especialmente em tratados religiosos, o objetivo deste ensaio é analisar o papel do sacramento da penitência e do ensino dos rudimentos da fé cristã na formação moral de homens julgados violentos, isto é, de pessoas que menosprezavam, na visão de letrados dessa época, os princípios mais ínfimos da virtude da justiça. Mais precisamente, a partir da análise de uma série de obras eclesiásticas produzidas em Portugal e Castela, o presente trabalho busca questionar em que medida o sacramento da penitência e as prédicas dos párocos foram instrumentos pedagógicos decisivos para a construção de um modelo de cristão brando e avesso à violência. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Alves Teodoro, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Doutor em História pela Unesp/campusFranca. Atualmente, é bolsista Fapesp/Capes (processo nº 2014/13125-9) e docente do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp/campus Franca.

 
Publicado
2016-12-20