Da Libra ao Real

Sobre a formação do sistema monetário português (1185-1580)

  • Pedro Puntoni Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de História.
Palavras-chave: história monetária, moeda, história econômica, desvalorização monetária, Portugal

Resumo

A proposta deste texto é estudar a formação do sistema monetário em Portugal, entre 1185 e 1580, no processo de sua contínua transformação e manipulação. Atividade de incessante engenharia e fabricação da moeda, a criação de um sistema monetário está diretamente articulada com a própria emergência do poder exclusivo, do seu monopólio pelos interesses cristalizados em um centro do poder, isto é, a monarquia. Neste sentido, o fio narrativo deste artigo será a produção deste sistema hierárquico e consistente de símbolos de conta, instrumentos de troca e de pagamento, pela ação continuada da manipulação da moeda: sua mutação, ajuste, fábrica e refábrica... pelo seu principal protagonista, que é a monarquia, mas também por seus sócios interessados como a nobreza, o comerciante, enfim, os donos de todos e senhores da riqueza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Puntoni, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de História.

Possui graduação em História (1989), mestrado (1992) e doutorado (1998) em História Social e livre-docência (2010) em História do Brasil Colonial pela Universidade de São Paulo. É professor associado da Universidade de São Paulo (desde 1999), pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pesquisador do Cebrap - Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (desde 1998), onde atualmente coordena o Núcleo de Cultura Digital.

Referências

Aragão, A. C. Teixeira de. Descripção geral e historica das moedas cunhadas em nome dos reis, regentes e governadores de Portugal. Lisboa: Imprensa Nacional, 1875. Citado como DGHM.

BLOCH, Marc. Le problème de l’or au Moyen-Âge. Annales d’histoire économique et sociale, vol. 5, n. 19, 1933, p. 1-34.

BURGON, William. The life and times of sir Thomas Gresham. Londres: Robert Jennings, 1839. 2 volumes.

Boyer-Xambeu, Marie-Thérèse; Deleplace, Ghislain; Gillard, Lucien. Monnaie privée et pouvoir des princes. Paris: FNSP – Editions du CNRS, 1986.

CASADO ALONSO, Hilário. ¿Existió la crisis del siglo XIV?. Consideraciones a partir de los datos de la contabilidad de la Catedral de Burgos. In: Del Val Valdivieso, Maria Isabel & Martinez Sopena, Pascual (dir.). Castilla y el mundo feudal, vol. III. Valladolid: Universidad de Valladolid, 2009, p. 9-25.

Castro, Armando de. O sistema monetário. In: SARAIVA, José Hermano (dir.). História de Portugal, vol. 2. Lisboa: Alfa, 1983, p. 233-242.

Couvreur, Raúl da Costa. Moeda espanhola e portuguesa: aditamento à nota sobre o marco na moeda de Castela e espanhola e na portuguesa. Revista Broteria, vol. XL, Lisboa, 1945, p. 5-10.

Couvreur, Raúl da Costa. Moeda portuguesa a espanhola. O marco na moeda de Castela e espanhola e na portuguesa. Revista Broteria, vol. XXXVIII, Lisboa, 1944, p. 5-24.

de Boyer, Jerôme. La pensée monétaire – histoire et analyse. Paris: Éditions Les Solos, 2003, p. 4.

Desan, Christine. Making money: coin, currency, and the coming of capitalism. Oxford: Oxford University Press, 2014.

Desmedt, Ludovic & BLANC, Jérôme. Counteracting counterfeiting? Bodin, Mariana, and Locke on false money as a multidimensional issue. History of Political Economy, vol. 42, n. 2, 2010, p. 323-360.

Dobb, Maurice. A evolução do capitalismo. Tradução. Rio de Janeiro: Zahar Editores, [1956] 1983.

DOMINGUEZ, Rodrigo da Costa. Mercadores-banqueiros e cambistas no Portugal dos séculos XIV e XV. Dissertação de mestrado, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto, 2006.

DOMINGUEZ, Rodrigo da Costa. O financiamento da Coroa portuguesa nos finais da Idade Média: entre o Africano e o Venturoso. Tese de doutoramento, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto, 2013.

DUARTE, Luis Miguel “Tomar o pão dos coitados”. Para repensar a crise do século XIV em Portugal. In: GARRIDO, Álvaro; COSTA, Leonor Freire; DUARTE, Luís Miguel (org.). Estudos em homenagem a Joaquim Romero Magalhães: economia, instituições e Império. Coimbra: Almedina, 2012, p. 241-261.

Faria, Manuel Severim de. Notícias de Portugal. Lisboa: na Off. de António Isidoro da Fonseca, 1740. 2 volumes.

FERNANDES, Manuel Bernardo Lopes. Memoria das moedas correntes em Portugal, desde o tempo dos romanos até o anno de 1856. Lisboa: Typ. da Academia, 1856.

FOURQUIN, Guy. História econômica do Ocidente medieval. Tradução. Lisboa: Edições 70, 1997.

França, Eduardo d’Oliveira. O poder real em Portugal e as origens do absolutismo. Tese de doutoramento, USP, São Paulo, 1946.

Gambetta, Agostinho Ferreira. História econômica e monetária do Rei Lavrador. In: A historiografia portuguesa de Herculano a 1950. Lisboa: Academia Portuguesa de História, 1928, p. 123.

García Guerra, Elena Maria. Las alteraciones monetarias en Europa durante la Edad Moderna. Madri: Consejo Superior de Investigaciones Científicas, 2000.

Génicot, Léopold. Crisis: from the Middle Ages to Modern times. Cambridge Economic History of Europe, vol. 1, Londres, CUP, 1966, p. 660-740.

Godinho, Vitorino Magalhães. Mito e mercadoria, utopia e prática de navegar – séculos XII-XVIII. Lisboa: Difel, 1990.

Godinho, Vitorino Magalhães. Os descobrimentos e a economia mundial, vol. 1 e 2. Lisboa: Presença, 1981.

Gonçalves, Iria. Monetágio. In: SERRÃO, Joel (dir.). Dicionário de história de Portugal, vol. IV. Porto: Livraria Figueirinhas, 1992, p. 333.

Henriques, António Castro. The rise of a tax State: Portugal, 1371-1401. e-Journal of Portuguese History, n. 12, 2014, p. 49-66.

Herculano, Alexandre. História de Portugal, tomo V. Paris-Lisboa: Livraria Aillaud e Bertrand, 1875.

IGUAL LUIS, David. ¿Crisis? ¿Qué crisis? El comercio internacional en los reinos hispánicos de la Baja Edad Media. Edad Media, n. 8, 2007, p. 203-223.

KAYE, Joel. Economy and nature in the fourteenth century: money, market exchange, and the emergence of scientific thought. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

Kennedy, Hugh. Muslim Spain and Portugal: a political history of Al-Andalus. Londres: Routledge, 1996.

Kindleberger, Charles P. Economics laws and economic history. Cambridge: Cambridge Univesity Press, 1989.

Le Goff, Jacques. A Idade Média e o dinheiro: ensaio de antropologia histórica. Tradução. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

Leys e provisões que elrei dom Sebastião, nosso senhor, fez depois que começou a governar. Lisboa: Per Francisco Correa, 1570.

Lobo, A. de Sousa Silva Costa. História da sociedade em Portugal no século XV. Lisboa: Imprensa Nacional, 1903.

Lopes, Fernão. Chronica de el-rei d. Fernando. Lisboa: Escriptorio, 1895-1896 (1436-1443).

Marques, A. H. de Oliveira. A moeda portuguesa durante a Idade Média. Boletim Cultural da Câmara Municipal do Porto, n. XXII, Porto, 1959, p. 5-35.

Marques, Mário Gomes (org.). Problems of medieval coinage in the Iberian area. Santarém: Instituto Politécnico de Santarém, 1984.

Marques, Mário Gomes. História da moeda medieval portuguesa. Sintra: Instituto de Sintra, 1996.

Marques, Mário Gomes. Introdução à numismática. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1982.

Marques, Mário Gomes. Moedas de d. Fernando. Lisboa: Tipografia António Coelho Dias, 1978.

Marques, Mario Gomes & METCALF, D. M. (ed.). Problems of medieval coinage in the Iberian area [3]. Santarém: Sociedade Numistmática Scalabatina – Instituto de Sintra, 1988.

Marques, Mário Gomes; Cabral, J. M. Peixoto; Marques, Teresa Gomes; Araújo, M. Fátima D. Tipologia dos reais brancos de dom João I. Nummus (Boletim da Sociedade Portuguesa de Numismática), n. 9-10, Porto, 1986-87, p. 7-32.

Munro, John H. (ed.). Money in the pre-industrial world: bullion, debasements and coin substitutes. Nova York: Routledge, 2012.

O’Callaghan, Joseph F. The Cortes of Castile and León, 1188-1350. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1988.

PEDREIRA, Jorge. Costs and financial trends in the Portuguese Empire, 1415-1822. In: Bethencourt, F. & CURTO, Diogo R. (org.). Portuguese oceanic expansion, 1400-1800. Cambridge: CUP, 2007, p. 47-87.

PEREIRA, João Cordeiro. O resgate do ouro na Costa da Mina nos reinados de d. João III e d. Sebastião. Studia, n. 50, Lisboa, 1991, p. 5-48.

Peres, Damião. Breve história da moeda em Portugal. In: QUIGGIN, A. H. História do dinheiro. Tradução. Porto: Livraria Civilização Editora, 1963, p. 185-187.

Peres, Damião. História dos moedeiros de Lisboa como classe privilegiada. Lisboa: Academia Portuguesa de História, 1964. 2 volumes.

Peres, Damião. História monetária de d. João III. Lisboa: Academia Portuguesa da História, 1957.

Pinheiro, Aristides e RITA, Abílio. Lei de Almotaçaria, 26 de dezembro de 1253. Lisboa: Edição do Banco Pinto & Sotto Mayor, 1988.

Pinheiro, Aristides e RITA, Abílio. Moeda de d. Afonso III. Alguns documentos. Lisboa: Edição do Banco Pinto & Sotto Mayor, 1985.

RAMOS, Fernando Rodamilans. La moneda y el sistema monetario en la Castilla medieval. Ab Initio, n. 1, 2010, p. 30-35.

RAU, Virgínia. Estudos sobre história econômica e social do Antigo Regime. Lisboa: Editorial Presença, 1984.

Reis, Pedro Batalha. Cartilha da numismática portuguesa. Lisboa: [s. n.], 1946-56.

Sánchez Albornoz, Claudio. La primitiva organización monetaria de León y Castilla. Anuario de Historia del Derecho Español, n. 5, Madri, 1928, p. 1-46.

Saraiva, José Hermano (dir.). História de Portugal, vol. 1 e 2. Lisboa: Alfa, 1983.

SERRÃO, Joel (dir.). Dicionário de história de Portugal. Porto: Livraria Figueirinhas, 1992.

__________. O caráter social da Revolução de 1383. Lisboa: Horizonte, [1946] 1985.

SERRÃO, Joel & Marques, A. H. Oliveira (dir.). Nova história de Portugal, vol. 3, 4 e 5. Lisboa: Editorial Presença, 1996.

Soares, Torquato de Sousa A quebra da moeda nos reinados de d. Afonso III e de d. Fernando. In: XXIII CONGRESSO LUSO-ESPANHOL, Coimbra, 1-5 de junho de 1956. Publicações, tomo VIII. Coimbra: Associação Portuguesa para o Progresso das Ciências, 1957, p. 5-9.

Sousa, Rita Martins de. Moeda e metais preciosos no Portugal setecentista (1688-1797). Lisboa: INCM, 2005.

Souza, António Caetano de. História genealógica da Casa Real Portugueza, desde sua origem até o presente, com as famílias ilustres, que precedem dos reis e dos sereníssimos duques de Bragança, justificada com instrumentos e escritores de inviolável fé e oferecida a el-rey nosso senhor d. João V por…, tomo IV. Lisboa: na Officina de Joseph António da Sylva, 1738. Citado como HGCRP.

Spooner, Frank C. L’economie mondiale et les frappes monetaires en France, 1493-1680. Paris: Librairie Armand Colin, 1956.

Spufford, Peter. Money and its use in medieval Europe. Cambridge: Cambridge University Press, 1989.

TAVARES, Maria José Ferro. Estudos de história monetária portuguesa. Lisboa: Tip. Escola dos Deficientes das Forças Armadas, 1974.

TRIGUEIROS, António Miguel. Estatísticas das amoedações dos portugueses de ouro, 1500-1538. Revista Moeda, n. 39, Lisboa, 2014, p. 179-191.

TePaske, John Jay. A new world of gold and silver. Leiden: Bril, 2010.

ULLOA, Modesto. La Hacienda Real de Castilla en el reinado de Felipe II. Madri: Fundación Universitaria Española Seminario “Cisneros”, 1986, p. 492-497.

Vaz, J. Ferraro. Numerária medieval portuguesa: preço da amoedação e valor intrínseco dos dinheiros. Nummus (Boletim da Sociedade Portuguesa de Numismática), n. 8-10, Braga, 1955, p. 3-10.

Vital, Nestor Faria. Hipótese acerca das origens do morabitino português. Revista Numismática, n. 23, Lisboa, 1981, p. 3-7.

VOGT, John. Portuguese rule on the Gold Coast, 1469–1682. Athens: University of Georgia Press. 1979.

Wallerstein, Immanuel. O sistema mundial moderno, vol. 1. Tradução. Porto: Afrontamento, 1974.

Wolowski, Louis (ed.). Traictie de la prémière invention des monnaies de Nicoles Oresmes et Traité de la monnaie de Copernic. Texto latino e tradução. Paris: Librairie de Guillaume et Cie., 1864.

ZURARA, Gomes Eanes de. Crónica da Guiné (1453) [segundo o manuscrito de Paris]. Lisboa: Livraria Civilização, 1973.

Publicado
2019-03-18
Seção
Artigos