O Masculino nos traços e cores do jovem Victor Meirelles

Palavras-chave: Victor Meirelles, traje masculino, narrativas vestimentares, estudo de trajes, história da moda

Resumo

Este artigo faz uma discussão dos tipos masculinos presentes na coleção Estudo de trajes italianos, produzida por Victor Meirelles, analisando: aspectos quantitativos da iconografia associada aos gêneros; os ícones da aparência corporal recorrentes na caracterização das figuras masculinas da coleção e, por fim, a relação dessas representações com as narrações vestimentares vigentes para o masculino no mesmo período histórico, levando em conta os livros de história da moda atuais, por meio de suas escritas e ilustrações. Na estrutura argumentativa, posiciona-se diante das imagens considerando as relações discursivas presentes, fomentadas por tempos distintos e intermitentes de narração visual. Com esse propósito, espera-se contribuir para alargar a compreensão da história do vestir masculino ocidental e promover uma leitura mais crítica da bibliografia atual sobre o passado vestimentar, e do uso das produções artísticas do passado em narrativas do presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mara Rubia SantAnna, UDESC

Doutora em História, UFRGS (2005). Pos-doutoramento realizado na Université de Strasbourg (2011)e UFRJ (2017). Membro permanente do PPGAV/UDESC.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. L’image immémoriale. In: Idem. Image et mémoire: Écrits sur l’image, la danse et le cinéma. Paris: Desclée de Brouwer, 2004, p. 97-110.

BARILLI, Renato. Storia dell’arte contemporanea in Italia: da Canova alle ultime tendenze, 1789-2006. Torino: B. Boringhieri, 2007.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de história. In: Idem. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 7ª edição. São Paulo: Brasiliense. 1994.

BOUCHER, François & DESLANDRES, Yvonne. A history of costume in the West. Londres: Thames and Hudson, 1987.

CHENOUNE, Farid. Des modes et des hommes. Paris: Flammarion, 1993.

COLI, Jorge. Meirelles em Roma. In: Idem. Victor Meirelles, um artista do Império. Rio de Janeiro: Museu Nacional de Belas Artes, 2004.

COSGRAVE, Bronwyn. História da indumentária e da moda – Da Antiguidade aos dias atuais. São Paulo: Gustavo Gili, 2012.

COURTINE, J.-J. Foucault e a história da análise do discurso, olhares e objetos. Entrevista concedida a Nilton Milanez. In: FERNANDES, C. A.; CONTI, A.; MARQUES, W. (org.). Michel Foucault e o discurso: aportes teóricos e metodológicos. Uberlândia: Edufu, 2013.

COWLING, Mary. Victorian figurative painting: domestic life and the contemporary social scene. Papadakis Publisher, 2000.

DE SANCTIS, Guglielmo. Tommaso Minardi e il suo tempo. Roma: Forzani e C. Tipografi del Senato, 1900.

DEBRET, Jean-Baptiste. Costumes italiens dessinés à Rome en 1807. Paris: Louis-Marie Petit, 1809. Disponível em: http://catalogue.bnf.fr/ark:/12148/cv39136944z.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Ante el tiempo: historia del arte y anacronismo de las imágenes. 4ª edição. Buenos Aires: Adriana Hidalgo, 2015.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O interminável limiar do olhar, capítulo 10. In: Idem. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 2010.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Quand les images prennent position: l’oeil de l’histoire, vol. 1, capítulo 2: La dysposition des choses: démonter l’ordre. Paris: Les èditions de Minuit, 2009.

DUFLOS-PRIOT, Marie-Thérèse (org.). Système descriptif du costume traditionnel français. Paris: Musée National des Arts et Traditions Populaires, 1988.

FUGIER, Anne Martin. La vie d’artiste au XIX siécle. Paris: Audibert, 2007.

GUINSBURG, J. (org.). O romantismo. 4ª edição. São Paulo: Perspectiva, 2011.

KÖHLER, Karl & SICHART, Emma von. História do vestuário. 2ª edição. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

LANDRE, Jeanne. Gavarni. Paris: L. Michaud, 1912.

LAVER, James. A roupa e a moda: uma história concisa. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

LE CHANU, Patrick. Le drapé: carnet de dessins. Paris: La Bibliothèque de l’Image, 2002.

LETHUILLIER, Jen-Pierre. Introdution. In: Idem. Les costumes régionaux: entre mémoire et histoire. Rennes: Presses Universitaires de Rennes, 2009.

LUCHET, Auguste. L’art industriel à l’Exposition universelle de 1867. In: CHENOUNE, Farid. Des modes et des hommes. Paris: Flammarion, 1993.

LURATI, Ottavio & BOLLA, Stefano. L’immagine della tradizione: ideologia e storia nel costume popolare: con la riproduzione di rari esempi ticinesi e svizzeri. Milão: Il Polifilo, 1990.

MARIANI, Valerio (apresentação). Costumi di Roma e dintorni: 24 acquerelli della meta dell’Oottocento. Curatoria editorial de Roberto Peliti. Roma: Stabilimento Tipografico Julia, 1971.

MELLO JÚNIOR, Donatto. Análise da composição. In: ROSA, Ângelo de Proença & PEIXOTO, Elza Ramos . Victor Meirelles de Lima: 1832-1903. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1982, p. 117-121.

PEREIRA, Sonia Gomes. Arte, ensino e academia: estudos e ensaios sobre a Academia de Belas Artes do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Mauad/Faperj, 2016.

PÊCHEUX, Michel. Análise automática do discurso. In: GADET, Françoise & HAK, Tony (org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas: Editora da Unicamp, 1997, p. 61-162.

PIROTTE, Jean. Images et critique historique. In: JADOULE, Jean-Louis. L’histoire au prisme de l’image, vol. 1: L’historien et l’image fixe texte. Louvain/BG: Université Catholique de Louvain, 2002.

ROSA, Ângelo de Proença & PEIXOTO, Elza Ramos. Biografia. In: Idem. Victor Meirelles de Lima: 1832-1903. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1982.

ROSSETTI, Bartolomeo. La Roma di Bartolomeo Pinelli: una città e il suo popolo attraverso feste, misteri, ambienti e personaggi caratteristici nelle più belle incisioni del pittor de Trastevere. Roma: Newton Compton, 1981.

SANT’ANNA, Mara Rúbia. Teoria de moda. 2ª edição. São Paulo: Estação das Letras e das Cores, 2009.

SANT’ANNA, Mara Rúbia. Era uma vez a moda.: algumas histórias para se lembrar. Revista Ciência e Cultura. São Paulo, vol. 62, n. 2, 2010, p. 33-35. Disponível em: <http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252010000200015&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 18 mar. 2018.

SCARPA, Piero. La scuola romana di Tommaso Minardi segnò la fine in Europa del neoclassicismo in arte. Strenna dei Romanisti, n. 20, 1959, p. 235-242.

SILVESTRINI, Elisabetta. L’abbigliamento popolare italiano. Ricerca Folklórica, n. 14. 1986, p. 5-44.

Sites e fontes para imagens

MEIRELLES, Victor. Estudo de trajes italianos. [Diversos]. Museu Victor Meirelles. Florianópolis, SC. Disponível em: <http://museuvictormeirelles.museus.gov.br/acervos/colecao-victor-meirelles/>. Acesso em: 18 mar. 2018.

MEIRELLES, Victor. [Diversas obras, porém nenhum estudo de trajes digitalizado] Disponível em: <http://www.mnba.gov.br/portal/colecoes/pintura-brasileira>. Acesso em: 18 mar. 2018.

FRITH, Willian P. The derby day: the “first study” for the celebrated painting. 1858. Óleo sobre tela. 39.4 x 91.1 cm. Londres. Tate Britain Museum. Disponível em: <http://www.tate.org.uk/art/artworks/frith-the-derby-day-n00615>. Acesso em: 28 set. 2017.

TISSOT, James. Le Cercle de la rue Royale, 1868. Óleo sobre tela, 174,5 x 280 cm. Musée d’Orsay. Disponível em : <http://www.musee-orsay.fr/fr/collections/oeuvres-commentees/recherche/commentaire_id/le-cercle-de-la-rue-royale-22193.html?no_cache=1>. Acesso em: 29 set. 2017.

VIANNA, Fausto. O traje de cena como documento. São Paulo: Estação das Letras e das Cores, 2015.

Publicado
2019-07-10
Seção
Dossiê: Moda e História