“Estetização da política” e “politização da arte” na URSS

Walter Benjamin e o movimento produtivista (1926-1936)

Palavras-chave: Walter Benjamin, Estetização da política, Politização da arte, Revolução Russa, Produtivismo

Resumo

O artigo objetiva analisar as relações históricas e conceituais entre Walter Benjamin e o movimento produtivista soviético, centrando-se, sobretudo, na relação entre a noção de “politização da arte”, defendida por Benjamin como dispositivo de combate ao fascismo no ensaio “A obra de arte na época de sua reprodutibilidade técnica”, de 1936, e a noção de “factografia”, desenvolvida pelo produtivista soviético Sergei Tretiakov a partir de 1927. Sustenta-se, neste texto, que as categorias de “estetização da política” e de “politização da arte” tiveram seu primeiro desenvolvimento conceitual no pensamento de Benjamin a partir de sua viagem à URSS (1926-1927) e do seu contato com o pensamento produtivista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thyago Marão Villela, Universidade Estadual de Campinas

Mestre em Artes Visuais pela Universidade de São Paulo e doutorando em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas, no Departamento de Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

ALBERA, François. Eisenstein e o construtivismo russo. Tradução Heloísa Araújo Ribeiro. São Paulo: Cosac Naify, 2002.

ARVATOV, Boris. Everyday life and the culture of the thing (toward the formulation of the question). October, Cambridge, v. 81, p. 119-128, 1997. Disponível em: <https://bit.ly/2lJ4Lm9>. Acesso em: 25 jan. 2019. doi: http://dx.doi.org/10.2307/779022.

BENJAMIN, Walter. Moscou. In: BENJAMIN, Walter. Rua de mão única. Tradução Rubens Rodrigues Torres Filho, José Carlos Martins Barbosa. São Paulo: Brasiliense, 1987a, p. 155-187.

BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. Tradução Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1987b, p. 197-221.

BENJAMIN, Walter. Diário de Moscou. Tradução Hildegard Herbold. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de sua reprodutibilidade técnica. Tradução Francisco Dea Ambrosis Pinheiro Machado. Porto Alegre: Zouk, 2012.

BENJAMIN, Walter. Estética e sociologia da arte. Tradução João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

BRETON, André & TROTSKY, Leon. Por uma arte revolucionária independente. São Paulo: Paz e Terra, 1985.

BUCK-MORSS, Susan. Aesthetics and anaesthetics: Walter Benjamin’s artwork essay reconsidered. October, Cambridge, v. 62, p. 3-41, 1992. Disponível em: <https://bit.ly/2kdYSwZ>. Acesso em: 25 jan. 2019. doi: http://dx.doi.org/ 10.2307/778700.

BUCK-MORSS, Susan. The city as dreamworld and catastrophe. October, Cambridge, v. 73, p. 3-26, 1995. Disponível em: <https://bit.ly/2lQKuLk>. Acesso em: 15 abr. 2019. doi: http://dx.doi.org/ 10.2307/779006.

BUKHÁRIN, Nikolay & PREOBAZHENSKY, Eugene. ABC do comunismo. São Paulo: Vide Editorial, 1992. Disponível em: <https://bit.ly/2mcV4g3>. Acesso em: 26 jun. 2019.

CHLENOVA, Masha. Staging Soviet art: 15 years of artists of the Soviet Socialist Republic, 1932-33. October, Cambridge, v. 147, p. 38-55, 2014. Disponível em: <https://bit.ly/2m64Noe>. Acesso em: 25. jan. 2019. doi: https://doi.org/10.1162/OCTO_a_00165.

ENGELS, Friedrich. Engels a Margaret Harkness. In: ENGELS, Friedrich & MARX, Karl. Cultura, arte e literatura: textos escolhidos. Tradução José Paulo Neto, Miguel Makoto. São Paulo: Expressão Popular, 2010, p. 67-69.

ENGELS, Friedrich & MARX, Karl. Cultura, arte e literatura: textos escolhidos. Tradução José Paulo Neto, Miguel Makoto. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

FIGUEIREDO, Clara de Freitas. Não comercializem Lênin! A crítica da LEF ao culto do chefe. Dazibao, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 27-62, 2016.

FIGUEIREDO, Clara de Freitas. Uma noiva vermelha! In: SILVA, Michel (org.). Revolução Russa: passado e presente. Blumenau: Todas as Musas, 2017, p. 51-83.

GENTILE, Emilio. Il culto del littorio: la sacralizzazione della politica nell’Italia Fascista. Bari: Editori Laterza, 1993.

KANT, Immanuel. Crítica da faculdade do juízo. Tradução Valerio Rohden, Antônio Marques. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

KATSMAN, Yevgeny. Que respondan. In: ARVATOV, Boris. Arte y produccion: el programa del productivismo. Tradução José Fernandez Sanchez. Madrid: Alberto Corazon, 1973, p. 113-116.

KIAER, Christina. Modern soviet art meets America, 1935. In: RASMUSSEN, Mikkel Bolt & WAMBERG, Jacob (ed.). Totalitarian art and modernity. Aarhus: Aarhus University Press, 2010, p. 241-282.

LENOE, Matthew. Closer to the masses: Stalinist culture, social revolution and soviet newspapers. Massachusetts: Harvard University Press, 2004.

LODDER, Christina. El constructivismo ruso. Tradução Maria Condor Orduña. Madrid: Alianza Editorial, 1988.

LUKÁCS, György. Friedrich Engels, teórico e crítico da literatura. In: LUKÁCS, György. Marxismo e teoria da literatura. São Paulo: Expressão Popular, 2010, p. 19-51.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política, v. 1. Tradução Regis Barbosa, Flávio Kothe. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

PACHUKANIS, Evgeny. A teoria geral do direito e o marxismo e ensaios escolhidos (1921-1929). Tradução Lucas Simone. São Paulo: Sundermann, 2017.

POSPIELOVSKY, Andrew. Strikes during the NEP. Revolutionary Russia, London, v. 10, n. 1, p. 1-34, 1997. Disponível em: <https://bit.ly/2med5dW>. Acesso em: 16. jul. 2019. doi: https://doi.org/10.1080/09546549708575661.

SCOTT, H. G. (ed.). Problems of Soviet literature: reports and speeches at the first Soviet Writers’ Congress. London: Martin Lawrence, 1980.

STETSKY, Alexei I. Under the flag of the Soviets, under the flag of socialism. Marxists, [S. l.], 7 jan. 2005. Disponível em: <https://bit.ly/2lSD7D9>. Acesso em: 15 jun. 2019.

STRADA, Vittorio. Da “revolução cultural” ao “realismo socialista”. In: HOBSBAWM, Eric J. História do marxismo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

TRETIAKOV, Sergei. Art in the revolution and the revolution in art (aesthetic consumption and production). October, Cambridge, v. 118, p. 11-18, 2006a. Disponível em: <https://bit.ly/2mecXLu>. Acesso em: 5 jan. 2019. doi: https://doi.org/10.1162/octo.2006.118.1.11.

TRETIAKOV, Sergei. The new Leo Tolstoy. October, Cambridge, v. 118, p. 45-50, 2006b. Disponível em: <https://bit.ly/2lLQ3uC>. Acesso em: 3 abr. 2019. doi: https://doi.org/10.1162/octo.2006.118.1.45.

TROTSKY, Leon. Literatura e revolução. Tradução Luiz Alberto Moniz Bandeira. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

TROTSKY, Leon. Questões do modo de vida: a moral deles e a nossa. Tradução Diego Siqueira, Daniel Oliveira. São Paulo: Sundermann, 2009.

Publicado
2020-02-07
Seção
Artigos