Crise da representatividade nas sociedades contemporâneas

Palavras-chave: democracia, conservadorismo, globalização, rupturas

Resumo

Resenha do livro: CASTELLS, Manuel. Ruptura: a crise da democracia liberal. Tradução: Joana Angélica d’Avila Melo. São Paulo: Zahar, 2018.

A resenha apresenta as análises projetadas pelo sociólogo espanhol Manuel Castells em sua mais recente obra, Ruptura: crise da democracia liberal (2018). Neste livro, Castells elabora um panorama geral dos eventos políticos mais recentes, como Brexit, a eleição norte-americana que levou Donald Trump ao poder, bem como o movimento conservador liberal originário da dissolução da confiança nas instituições políticas, o agravamento da crise econômica global, desemprego em marcha e fim do protagonismo de partidos políticos tradicionais nos Estados Unidos, na Europa e em países latinoamericanos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kelvis Leandro do Nascimento, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Cientista social, Mestre e doutorando em Ciências Sociais no Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (PPpCS-UFRN), professor substituto pelo Departamento de Práticas Educacionais e Currículo da UFRN e membro do grupo de pesquisa Sagma-UFRN.

Allyson Darlan Moreira da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Jornalista, Mestre em estudos da mídia pelo Programa de Pós-graduação em Estudos de Mídia da UFRN, doutorando em ciências sociais pela PPgCS-UFRN, membro do Núcleo Tirésias de estudos em gênero, sexualidade e direitos humanos e do Marginália, grupo de estudos transdisciplinares em comunicação e cultura.

Referências

CASTELLS, Manoel. RUPTURA: A CRISE DA DEMOCRACIA. São Paulo: Zahar, 2018. 152 p. Tradução: Joana Angélica d’Avila Melo.

Publicado
2019-10-30
Seção
Resenhas