Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Novas interpretações do tráfico de escravos do Atlântico

Herbert S. Klein

Resumo


Os estudos mais sistemáticos sobre o tráfico de escravos possibilitaram inúmeras correições de conceitos ideológicos e de estimativas estatísticas inicialmente distorcidas pela campanha abolicionista. Confirmaram o predomínio do sexo masculino contra apenas um terço de mulheres e 10% de crianças. As próprias condições africanas definiram especificidades tais como o vulto demográfico e as porcentagens relativas de participação dos europeus. A multiplicação dos esforços de pesquisa levou a re-avaliações importantes sobre o papel do tráfico no crescimento econômico dos paises europeus, a distribuição das diversas culturas no continente americano e o seu efeito sobre a demografía e a economia africanas.

Palavras-chave


tráfico;escravidão;abolicionismo;historiografia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v0i120p3-25

 

Cited-By

1. De cativos a baleeiros: uma amizade indissolúvel entre dois africanos no outro lado do Atlântico (Itaparica, 1816-1886)
Wellington Castellucci Junior
Topoi (Rio de Janeiro)  vol: 15  issue: 29  first page: 444  year: 2014  
doi: 10.1590/2237-101X015029003

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.