História e poesia: (comentários ao Proêmio tucidideano)

  • Francisco Muran Pires Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de História
Palavras-chave: história, poesia, mito, memória, saber

Resumo

Ao passo que Aristóteles aproximava a narrativa histórica do mito e da poesia, Tucídides definiu-a como um dominio do saber objetivo, acrescentando argumentos novos a antiga polêmica. Para Tucídides, a narrativa dos fatos da Guerra do Peloponeso nada tinha a ver com a prática literária e laudatória dos fatos passados. A objetividade para a qual chama a atenção provinha da observação dos fatos contemporâneos, que caracterizava a prática discursiva por oposição à retórica literária dos mitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1989-12-30
Seção
Artigos