Racismo no sul do Brasil: Heranças de um mito

Autores

  • Marionilde Dias Brepohl de Magalhães Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v0i129-131p165-178

Palavras-chave:

imigração, teutos, assimilação, resistência, pangermanismo

Resumo

Este estudo tem por objetivo discutir alguns aspectos do pangermanismo no sul do Brasil analisado sobre o prisma da cultura e suas imbricações com o racismo. Etnia e idioma, usos e costumes se apresentam como elementos identificadores e necessários nos estudos sobre a diversidade histórica. A partir da reconstituição das atividades da Liga Pangermânica na América Latina e, especificamente, no Brasil, a autora analisa o revigoramento de uma consciência patriótica e nacionalista porparle dos imigrantes germânicos. Apoiando-se em documentos produzidos após a 1 Guerra Mundial, constata e analisa a manifestação de novas atitudes por parte dos descendentes dos teutos. A construção mítica do passado heróico germânico é um dos itens em questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1994-12-30

Edição

Seção

Artigos