Escrita da história e política: contribuição para o estudo dos suportes textuais e visuais da memória do Império projetada no Museu Paulista da USP

  • Cecilia Helena de Salles Oliveira Universidade de São Paulo; Museu Paulista

Resumo

Esta proposta de exposição resulta de duas linhas de questionamento articuladas em torno dos nexos entre história, memória e política. A primeira, constitui desdobramento de atividades desenvolvidas no Museu Paulista da USP e refere-se aos fundamentos da escrita da história no século XIX, aos suportes textuais e imagéticos dessa escrita e ao papel dos museus em sua  consolidação e difusão. A segunda, consolidou-se, particularmente, a partir do projeto de pesquisa O Estado monárquico e a questão do poder moderador - teoria e práticas públicas (1822/1862). Como lembrou Manoel Luiz Salgado Guimarães, no prefácio ao livro de François Hartog. O século XIX e a história (2003) "... cada geração reinventa o legado que deseja assumir como seu legado presente e essa tarefa reinventa o legado que deseja assumir como seu legado presente e essa tarefa cria a necessidade de repensar a hitória, especialmente para aqueles que a tomaram como exercício de um ofício, de uma profissão e de um magistério. Nesse mesmo momento, redefinem as práticas que viabilizam o conhecimento do passado, reinventando a própria operação histórica num cenário de tensões e conflitos, a partir do qual a disputa pelo passado remete às disputas pela significação do próprio presente..." No tocante ao Monumento do Ipiranga e ao Museu Paulista, é notório que a memória da Independência e do Império ali sedimentada por meio da arquitetura, de pinturas e esculturas do deliberadamente idealizada quando a separação de Portugal, a reinvenção da monarquia e a construção política da nação haviam já deixado de ser o cerne dos enfrentamentos que perpassavam a sociedade brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-06-30
Seção
Narrativa Historiográfica