A dinâmica das relações no norte de Moçambique no final do século XIX e início do século XX

Autores

  • Regiane Augusto de Mattos Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2014.89017

Palavras-chave:

Moçambique, conexões históricas, mecanismos coloniais

Resumo

O artigo tem por objetivo apresentar os principais fatores desencadeadores e as formas de mobilização dos agentes envolvidos na “coligação de resistência” organizada, no final do século XIX, por chefes de Angoche, Sangage, Sancul, Quitangonha e dos grupos macua-imbamela e namarrais, às interferências da política colonialista portuguesa no norte de Moçambique, dando destaque para as dimensões das relações entre os diversos agentes históricos na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regiane Augusto de Mattos, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Doutora em História pelo Programa de Pós-Graduação em História Social do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e docente do Departamento de História do Centro de Ciências Sociais.

Downloads

Publicado

2014-12-18

Edição

Seção

Artigos