Um diplomata-curador para um palácio-museu

Wladimir Murtinho e o Itamaraty em Brasília

  • Leandro Leão Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Palavras-chave: Palácio itamaraty, Brasília, Wladimir Murtinho, síntese das artes, arte moderna

Resumo

A relação entre a arte e arquitetura, a chamada síntese das artes, será uma das características da arquitetura moderna brasileira como elemento de projeto – materializado em painéis, murais esculturas e jardins – tanto no interior de edifícios quanto em suas fachadas e em espaços públicos. A cidade de Brasília tem na relação das obras de arte integradas uma tônica fundamental para a constituição da imagem da cidade. Ao se analisar a atuação dos artistas na construção da cidade de Brasília, a partir dos anos 1950, predomina a presença de obras a partir de um circuito de profissionais envolvidos bastante limitado, em relação direta ao meio de arquitetura moderna carioca, principalmente o de Oscar Niemeyer.

É em contraposição a essa pretendida síntese das artes ancorada em um único grupo que surge o Palácio Itamaraty. A partir deste objeto peculiar, esta pesquisa irá debater a ação do diplomata Wladimir Murtinho e a escolha das obras de arte integradas no Palácio em Brasília, desafiando a visão dominante de um único movimento de arte e arquitetura representativos do moderno nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-03-31
Como Citar
Leão, L. (2019). Um diplomata-curador para um palácio-museu. Revista ARA, 6(6), 195-228. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8354.v6i6p195-228