Imagens por uma vida sem catracas

Palavras-chave: Profanação, Dispositivo, Representação, Discurso, Tarifa Zero

Resumo

O objetivo do artigo é examinar a produção gráfica e palavras de ordem do Movimento Passe Livre na divulgação da Tarifa Zero, projeto lançado em 1990 pela Prefeita Luiza Erundina de Sousa e retomado nos anos 2000 pelos integrantes do movimento. O espírito profanador da proposta de isenção de tarifa nos ônibus municipais é examinado na visualidade e no impacto imaginário das peças escolhidas, atualizadas em linguagem jovem e acessível pelos ativistas do MPL, em forma de discurso articulado sobre o direito à cidade e a uma nova vida coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Sandoval Gregori, Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Doutora em Arquitetura e Urbanismo pela FAU-Mackenzie (2018) e pesquisadora do Grupo Museu/Patrimônio (GMP) da FAUUSP, é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela FAUUSP (1992) e mestre em Arquitetura e Urbanismo pela mesma faculdade (2002). Tanto em sua pesquisa de doutorado, cujo tema é mobilidade urbana, quanto no GMP, investiga as representações dominantes e esquecidas no território urbano de São Paulo e a constituição do imaginário da cidade, no âmbito da história cultural. Conselheira participativa municipal (2013-2015), integra desde 2013 o Grupo de Trabalho de Mobilidade Urbana da Rede Butantã no qual coordenou discussões sobre o transporte coletivo e mobilidade urbana em São Paulo e na região do Butantã. Atua no escritório Marcia Gregori Arquitetura e Design desenvolvendo desenho de joias e objetos, projetos de arquitetura e design de interiores. No mestrado foi bolsista da FAPESP e no doutorado contou com bolsa da CAPES.

Publicado
2019-11-21
Como Citar
Gregori, M. (2019). Imagens por uma vida sem catracas. Revista ARA, 7(7), 17-35. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8354.v7i7p17-35