Edição crítica do Quarteto nº 3 (1962) de Mozart Camargo Guarnieri

  • Diego Rueda
  • Lucas E. S. Galon Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Mozart Camargo Guarnieri, Quarteto n° 3, Edição Sibelius

Resumo

Mozart Camargo Guarnieri foi, sem dúvida, um dos maiores e mais influentes compositores brasileiros do século XX, tendo suas obras e seu trabalho reconhecido por todo o mundo, principalmente após a década de 1950, quando se tornou uma referência nacional e internacional no âmbito do modernismo, junto com outros importantes compositores, como Heitor Villa-Lobos e Francisco Mignone. Apesar de ter sido um dos mais influentes na área da composição, possui ainda nos dias de hoje obras apenas em registros manuscritos, sem uma edição final corrigida e revisada. Este trabalho visa preencher um pouco a lacuna existente ainda hoje, com uma edição crítica da obra Quarteto nº 3, de 1962, incluindo a partitura completa e suas respectivas partes individuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Rueda

Diego Rueda é graduado em Licenciatura Plena em Música, pela Universidade de Ribeirão Preto (2018).  Formado em curso Técnico de Música pelo conservatório W. Mozart (2013), nos cursos de Piano Erudito, Piano Popular e Violão Erudito. Atualmente trabalha como professor de curso técnico em Percepção, Tecnologia da Música, Canto Coral, Teoria da Música e Prática de Banda. Também é arranjador, editor de partitura e instrumentista.

Lucas E. S. Galon, Universidade de São Paulo

Lucas E. S. Galon é doutor e mestre em Musicologia, pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP). Trabalha como professor do curso de Licenciatura Plena em Música, na Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp), diretor artístico-pedagógico da Academia Livre de Música e Artes (Ribeirão Preto-SP), coordenador artístico-pedagógico da Instituição Aparecido Savegnago (Sertãozinho-SP). É membro efetivo do NAP-Cipem (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto – USP) e do Núcleo Docente Estruturante da Unaerp. Também é diretor artístico do Festival Música Nova. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Educação Artística, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Música, História da Arte, Estética Musical, Composição Musical, Arranjo e Regência.

Referências

GUARNIERI, M. C. Quarteto No 3. São Paulo: [s.n.], 1962. Partitura (30 p). Violoncelo.

RICCIARDI, R, R. Normas para edição musical. Ribeirão Preto: Serviço de Edição e Difusão de Partituras do Núcleo de Pesquisa em Ciências da Performance em música (NAP-CIPEM), 2015. Disponível em: <http://sites.ffclrp.usp.br/napcipem/pdf/normas.pdf>. Acesso em: 20 mar. 2018.

Publicado
2018-04-21
Como Citar
Rueda, D., & Galon, L. (2018). Edição crítica do Quarteto nº 3 (1962) de Mozart Camargo Guarnieri. Revista Da Tulha, 4(1), 184-266. https://doi.org/10.11606/issn.2447-7117.rt.2018.144523
Seção
Partitura