Fase acelerada da síndrome de Chediak-Higashi

revisão de literatura

Palavras-chave: Síndrome de Chediak-Higashi, Lisossomos, Hipopigmentação

Resumo

Indivíduos afetados pela síndrome de Chediak-Higashi se apresentam clinicamente com diversas alterações orgânicas, a partir de mutações que afetam a função fagocitária e do gene regulador do tráfego lisossomal. A forma acelerada da síndrome cursa com uma série de alterações hematológicas e sistêmicas, sendo grave e usualmente incorrendo em morte precoce. O objetivo do artigo foi realizar uma pesquisa na literatura acerca da fase acelerada da síndrome de Chediak-Higashi. Foi realizada a busca nas bases de dados: PubMed, The Cochrane Library e SciELO, por estudos em humanos publicados em inglês, espanhol ou português nos últimos 15 anos. Devido a seu nível de gravidade, a síndrome de Chediak-Higashi demonstra a importância de seu conhecimento pelos profissionais médicos a fim de reduzir o número de subdiagnósticos, consequentemente diminuindo as taxas de mortalidade e promovendo melhora na qualidade de vida de seus portadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Soares Bezerra, Centro Universitário Maurício de Nassau - UNINASSAU

Diretor Geral do Grupo de Pesquisa em Epidemiologia e Cardiologia (EPICARDIO) da Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE. Graduando em Medicina pelo Centro Universitário Maurício de Nassau, Recife, PE.

Marcelo Antônio Oliveira Santos-Veloso, Centro Universitário Maurício de Nassau - UNINASSAU

Diretor Científico do Grupo de Pesquisa em Epidemiologia e Cardiologia (EPICARDIO) da Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE. Graduando em Medicina pelo Centro Universitário Maurício de Nassau, Recife, PE.

Publicado
2019-07-22
Como Citar
Bezerra, L., Santos-Veloso, M. A., & Antunes, A. (2019). Fase acelerada da síndrome de Chediak-Higashi. Revista De Medicina, 98(3), 222-225. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v98i3p222-225
Seção
Artigos de Revisão/Review Articles