Consumo de álcool entre estudantes de medicina do Sul Fluminense – RJ

Palavras-chave: Estudantes de medicina, Alcoolismo, Estilo de vida.

Resumo

O álcool é uma das principais causas de sofrimento global, sendo uma prática comum entre estudantes universitários. Objetivo: Estimar a prevalência do consumo de álcool e a influência de gênero e ano letivo entre estudantes de Medicina de Volta Redonda, RJ. Métodos: Foi aplicado o questionário validado Teste para Identificação de Problemas Relacionados ao Álcool (AUDIT) em 265 estudantes de um curso de Medicina. Foram usadas análises de regressão logística. Resultados: A prevalência do consumo de álcool foi de 81,1%. O hábito de beber no primeiro semestre (60%) em ambos gêneros aumenta com o decorrer do curso (p=0,012). A prática de beber pesado episódico (BPE) foi superior nos homens em comparação às mulheres (p=0,01). Os homens apresentam chance de 130% maior de consumo nocivo de álcool em relação às mulheres (p= 0,00). O grupo com consumo nocivo teve uma chance 640% maior de não cumprir as tarefas habituais e 110% maior de participar de uma agressão física (p=0,00). Discussão: Nossos resultados são consistentes com a literatura e mostram um notável consumo de álcool em estudantes de Medicina, sendo preocupante pela frequência e pelo volume. Conclusão: Há a necessidade de incorporação de programas de educação e prevenção do uso do álcool entre estudantes do curso de Medicina.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-07-18
Como Citar
Gomes, L., Barroso, C., Silvestre, V., Baylão, A. C., Garcia, S., & Pacheco, S. J. (2018). Consumo de álcool entre estudantes de medicina do Sul Fluminense – RJ. Revista De Medicina, 97(3), 260-266. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v97i3p260-266
Seção
Artigos/Articles