Características clínico-epidemiológicas do câncer infantojuvenil no estado de Alagoas, Brasil

Palavras-chave: Neoplasias/diagnóstico, Neoplasias/epidemiologia, Criança, Brasil/epidemiologia

Resumo

Objetivo: Avaliar os aspectos clínico-epidemiológicos do câncer infantojuvenil em Alagoas. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, de caráter retrospectivo e quantitativo. As informações referentes aos diagnósticos de neoplasias infantojuvenis no Estado de Alagoas foram coletadas a partir de consulta aos prontuários dos centros de referência estaduais para tratamento de câncer na população de 0 a 19 anos. Resultados: Quanto ao perfil dos acometidos, a incidência maior foi em indivíduos do sexo masculino entre 5-9 anos, pardos, sem escolaridade, procedentes da 1ª região de saúde. As neoplasias mais frequentes foram: tumores hematológicos (leucemias e linfomas), tumores do sistema nervoso central, renais, ósseos, retinoblastoma e partes moles. A terapêutica mais empregada no tratamento dos casos foi a quimioterapia. Houve aumento na média de diagnósticos de casos novos de câncer infantojuvenil na população do estado de Alagoas. A letalidade do câncer infantojuvenil no período foi de 14,6%. Conclusão: O câncer infantojuvenil em Alagoas, em concordância com o cenário nacional e internacional, continua sendo uma doença relativamente rara e de baixa incidência. O aumento dos casos verificado para o Estado pode estar associado a diversos fatores, entre estes, a maior capacitação profissional para triagem de sinais e sintomas clínicos, com consequente encaminhamento as unidades especializadas para investigação e diagnóstico precoce.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudio José dos Santos Júnior, Universidade de Ciências da Saúde do Estado de Alagoas, UNCISAL

Acadêmico da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas. 

Cyndi Myrelle da Silva Barros Romão, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, UNCISAL

Enfermeira e Residente em Infectologia pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas. 

Maria Jordana Rocha Gomes Alves, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, UNCISAL

Acadêmica de Enfermagem da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas. 

Arthur Moacir Costa Sampaio Batinga, Universidade Federal de Alagoas, UFAL

Acadêmico da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas. 

Vitória Mikaelly da Silva Gomes, Universidade Federal de Alagoas, UFAL

Acadêmica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Alagoas. 

Nathalia Silva Araújo, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, UNCISAL

Enfermeira. Santa Casa de Misericórdia de Maceió. 

Roberta Fernandes Marinho, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, UNCISAL

Psicóloga da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas. Coordenadora do Programa Diagnóstico Precoce do Câncer Infantojuvenil. Coordenadora de Projetos da Associação dos Pais e Amigos dos Leucêmicos de Alagoas – Apala. 

Luiz Arthur Calheiros Leite, Universidade do Estado do Rio de Janeiro UNCISAL

Departamento de Medicina, Hospital Universitário Gaffrée e Guinle.
Professor Visitante da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas. Hospital Escola Dr. Helvio Auto. 

Publicado
2018-12-28
Como Citar
Júnior, C. J., Romão, C. M., Alves, M. J., Batinga, A. M., Gomes, V. M., Araújo, N., Marinho, R., & Leite, L. A. (2018). Características clínico-epidemiológicas do câncer infantojuvenil no estado de Alagoas, Brasil. Revista De Medicina, 97(5), 454-460. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v97i5p454-460
Seção
Artigos/Articles