Estresse psicológico em estudantes de cursos de graduação da área da saúde

subsídios para promoção de saúde mental

Palavras-chave: Estresse psicológico, Saúde mental, Promoção da saúde, Educação em saúde, Estudantes de ciências da saúde

Resumo

O objetivo deste estudo foi detectar a presença de estresse psicológico e sintomas associados entre estudantes de diferentes cursos de graduação da área da saúde de uma mesma instituição pública. Foi um estudo tipo corte transversal empregando questionário estruturado e inventário psicométrico. Participaram 102 estudantes de Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Nutrição e Terapia Ocupacional, distribuídos por curso e suas etapas (inicial, intermediária e final) proporcionalmente ao número de matriculados. Os participantes responderam a um questionário de caracterização social e demográfica e se submeteram a instrumento validado de detecção de estresse e seus sintomas em adultos. A análise estatística das diferenças entre as proporções de estudantes com e sem estresse foi feita por meio do teste de Fisher (p≤0,05). O estresse foi detectado em 71 (70%) dos 102 estudantes, em proporções por curso variando entre 61% (Fisioterapia) a 88% (Terapia Ocupacional). Não houve diferenças estatisticamente significativas entre os cursos quanto a essas proporções. Não houve também diferenças entre as etapas dos cursos, com frequências variando entre 23% (início e meio) e 26% (final). Não houve diferença significativa entre as proporções de mulheres (75%) e homens (63%) com estresse. Dentre os estudantes com estresse, 57 (80%) apresentavam sintomas psicológicos, 11 (15%) apresentavam sintomas físicos e outros 11 (15%) tinham sintomas físicos e psicológicos. Estes resultados permitem concluir que proporções elevadas dos estudantes das várias etapas de diferentes cursos de graduação da área da saúde de uma mesma instituição pública apresentam estresse, frequentemente associado à presença de sintomas psicológicos e físicos. Esses dados também indicam que a presença de estresse independe da natureza do curso na área da saúde. Estes achados reforçam a necessidade de aumentar o conhecimento sobre esse fenômeno, o que permitirá planejamento mais adequado e maior eficácia de medidas institucionais de promoção da saúde mental dos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karolina Murakami, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Psicóloga do Centro de Apoio Educacional e Psicológico da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Mestranda do Programa de Clínica Médica da FMRP-USP

Maria Paula Panúncio-Pinto, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Professora Doutora do Departamento de Ciências da Saúde da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Jair Licio Ferreira dos Santos, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Professor Titular do Departamento de Medicina Social da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto 

Luiz Ernesto de Almeida Troncon, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Professor Titular do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Publicado
2019-04-29
Como Citar
Murakami, K., Panúncio-Pinto, M. P., Santos, J., & Troncon, L. E. (2019). Estresse psicológico em estudantes de cursos de graduação da área da saúde. Revista De Medicina, 98(2), 108-113. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v98i2p108-113