A prevalência de cefaleia e fatores psicossociais associados em estudantes de medicina no Ceará

Palavras-chave: Cefaleia, Transtornos de enxaqueca, Cefaleia do tipo tensional, Estudantes de medicina, Impacto psicossocial, Automedicação

Resumo

Introdução: A cefaleia é uma afecção que impacta negativamente a qualidade de vida da pessoa. O curso de medicina é reconhecidamente um gerador de esgotamento e, de acordo com a literatura, fatores estressantes são mais comuns em alunos de medicina que na população em geral, podendo desencadear a cefaleia. Esses fatores estressores podem ser intensificados em períodos que antecedem as provas devido a mudanças nos hábitos de sono e de estudo, havendo uma possível relação com o surgimento de cefaleias primárias. Objetivo: Avaliar a prevalência de cefaleia primária nos estudantes de medicina (EM) em períodos de provas e relacionar com fatores psicossociais. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, baseado na aplicação de dois questionários a uma amostra de 219 EM do 1º ao 8º semestre de uma universidade no interior do Ceará. Um questionário relacionou a cefaleia com fatores psicossociais em períodos de provas. O segundo questionário: HSQ-DV, foi utilizado para o diagnóstico de enxaqueca e cefaleia do tipo tensional (CTT). Resultados: 98% dos EM relataram já ter sentido cefaleia. A prevalência de CTT e enxaqueca encontradas foi de 61,9% e 18,1%, respectivamente, dados maiores que a média para a população geral. Estudantes com enxaqueca têm mais crises antes de provas, se automedicam mais, ingerem mais psicoestimulantes, são mais ansiosos, mais depressivos, mais sedentários, mais estressados e dormem menos que aqueles com CTT. Conclusão: De fato, os EM são um grupo de risco para o desenvolvimento de cefaleias, merecendo, portanto, uma maior ênfase de pesquisas científicas sobre as cefaleias primárias neste grupo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-07-22
Como Citar
Carneiro, A., Cavalcante Neto, P., Ferreira, J. F., Garcia, B., Silva, F., & Leal, P. (2019). A prevalência de cefaleia e fatores psicossociais associados em estudantes de medicina no Ceará. Revista De Medicina, 98(3), 168-179. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v98i3p168-179
Seção
Artigos/Articles