Tratamento laparoscópico de leiomioma gigante circunferencial de esôfago distal

case report

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v99i1p84-87

Palavras-chave:

Leiomioma, Esôfago, Neoplasias, Laparoscopia, Cirurgia assistida por computador, Cirurgia, Esôfago distal

Resumo

Introdução: O leiomioma é um tumor de esôfago raro, com incidência de 0,4-1% dos tumores de esôfago. Apenas 5% crescem a ponto de serem denominados gigantes, maiores do que 10 cm. Sintomas costumam surgir nos tumores iguais ou maiores que 5 cm. Objetivo: Relatar um novo curso de ação terapêutica para leiomiomas gigantes do esôfago distal. Caso Clínico: VCA, sexo feminino, 38 anos, apresentava há 4 meses sensação de opressão retroesternal. Realizou tomografia computadorizada(CT) em outro serviço demonstrando lesão de esôfago distal sugestivo de leiomioma. No exame de endoscopia, realizado por queixa de azia e leve disfagia, foi determinado hiato alargado em 2cm e gastrite leve. Paciente submetida a exérese de lesão tumoral íntegra sem lesão mucosa e reconstrução da parede muscular externa, pelo método videolaparoscópico. Associou-se hiatoplastia e esofagogastrofundoplicatura parcial. O exame anátomo patológico confirmou o leiomioma, com 10x5x2cm. Evolução: Evoluiu clinicamente a longo prazo sem o aparecimento de azia ou disfagia. Submetida a exame contrastado do esôfago após 6 mese, tomografia e endoscopias de controle pelos próximos 4 anos, todos normais. Discussão: O tratamento clássico do leiomioma gigante inclui toracotomia com esofagectomia. Considerando que em 80% dos casos a lesão se encontra nos terços médio e inferior do esôfago, a abordagem videolaparoscópica por via transhiatal se torna possível. A reconstrução da muscular externa é importante para prevenir um possível prolapso da mucosa. A realização da fundoplicatura além de evitar o refluxo gastroesofágico, possibilita que a área de sutura da parede muscular do esôfago seja recoberta, aumentando a segurança no tratamento. Comentários Finais: Em serviços com experiência na realização de tratamento cirúrgico das doenças da transição esôfago gástrica pelo método videolaparoscópico, é possível realizar tal o tratamento cirúrgico com adequada segurança. O método proporciona ao paciente um maior conforto pós operatório e pronta recuperação clínico cirúrgica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luana Cabrino Aranha, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, PUC-Campinas

Trabalho realizado no Centro Médico de Campinas. Apresentado no XXXVIII Congresso Médico Universitário da FMUSP – COMU, 2019 - 1st. Place of the Panels Awards - Report Case in the Scientific Awards COMU 2019.
Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Nilton César Aranha, Hospital Fundação. Centro Médico Campinas (FCMC)

Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia (CBC). Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Minimamente Invasiva e Robótica (SOBRACIL). Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM). Cirurgião do Aparelho Digestivo e Obesidade Mórbida do Hospital Fundação. Centro Médico Campinas (FCMC). Assistente Estrangeiro da Universidade Louis Pasteur – Strasbourg – França.

André Brandalise

Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia. Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva. Membro Titular e Presidente (2018-2019) da SOBRACIL - Capítulo São Paulo.

Nelson Ary Brandalise

Cirurgião do Aparelho Digestivo. Membro Titular e Especialista pelo Colégio Brasileiro de Cirurgiões e Sociedade Brasileira de Cirurgia Laparoscópica. Chefe Fundador do Serviço de Endoscopia do Hospital Fundação Centro Médico Campinas.

Referências

1. Loviscek LF, Yun JH, Park YS, Chiari A, Grillo C, Cenoz MC. Leiomyoma of the oesophagus. Cir Esp. 2009;85(3):147-51 doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.ciresp.2008.09.004.
2. Karagülle E, Akkaya D, Türk E, Göktürk HS, Yildirim E, Moray G. Giant leiomyoma of the esophagus: a case report and review of the literature. Turk J Gastroenterol. 2008;19(3):180-3. Available from: https://www.turkjgastroenterol.org/en/giant-leiomyoma-of-the-esophagus-a-case-report-and-review-of-the-literature-1621391.
3. Hu X, Lee H. Complete thoracoscopic enucleation of giant leiomyoma of the esophagus: a case report and review of the literature. J Cardiothorac Surg. 2014;14(9):34. doi: http://dx.doi.org/10.1186/1749-8090-9-34.
4. Cheng BC, Chang S, Mao ZF, Li MJ, Huang J, Wang ZW, Wang TS. Surgical treatment of giant esophageal leiomyoma. World J Gastroenterol. 2005;11(27):4258-60. doi: http://dx.doi.org/10.3748/wjg.v11.i27.4258.
5. Punpale A, Rangole A, Bhambhani N, Karimundackal G, Desai N, Ashwin de Souza. Leiomyoma of esophagus. Ann Thorac Cardiovasc Surg. 2007;13:78-81.
6. Xu GQ, Zhang BL, Li YM, Chen LH, Ji F, Chen WX. Diagnostic value of endoscopic ultrasonography for gastrointestinal leiomyoma. World J Gastroenterol. 2003;9:2088-91. doi: http://dx.doi.org/10.3748/wjg.v9.i9.2088.
7. Rice TW. Benign esophageal tumors: esophagoscopy and endoscopic esophageal ultrasound. Semin Thorac Cardiovasc Surg. 2003;15:20-26. doi: 10.1016/s1043-0679(03)00035-2.
8. Pereira FB, Leão B, Leli LF, Lima MPL. Leiomioma de esôfago com características epidemiológicas anormais: relato de caso. Rev Med (São Paulo). 2018;97(3):357-60. doi: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v97i3p00-00.
9. Albuquerque W, Rocha LCM, Faria KB. Tumores benignos de esôfago. In: SOBED Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva. Endoscopia digestiva: diagnóstica e terapêutica. Rio de Janeiro: Revinter; 2005. Cap.28, p.219 [citado 2 mar. 2019]. Disponível em: http://www.gastrointestinalmed.com.br/downloads/Tumores_Benignos_esofago.pdf.
10. Marmuse JP, Johanet H, Louvent F, Benhamou G. Leiomyomas of the lower third of the esophagus. Value of transhiatal enucleation. Ann Chir. 1994;48:446-51.
11. Compean SD, Gaur P, Kim MP. Robot assisted thoracoscopic resection of giant esophageal leiomyoma. Int J Surg Case Rep. 2014;5(12):1132-4. doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.ijscr.2014.11.003.

Publicado

2020-02-03

Como Citar

Aranha, L. C., Aranha, N. C., Brandalise, A., & Brandalise, N. A. (2020). Tratamento laparoscópico de leiomioma gigante circunferencial de esôfago distal: case report. Revista De Medicina, 99(1), 84-87. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v99i1p84-87

Edição

Seção

COMU - Panels Awards - Case Report