Therapeutic alternatives and application of bacteriophages as a strategy in the use of bacterial diseases

Palavras-chave: Bacteriófagos, Resistência a medicamentos, Infecções bacterianas, Terapias complementares

Resumo

Resistências para o tratamento a diferentes microrganismos têm sido considerado uma grande preocupação em ordem de saúde pública e área médica. Enfoques farmacológicos, microbiológicos, imunológicos e busca de alternativas terapêuticas têm ganhado destaque nesta área a fim de compreender a temática. Neste contexto, objetivou-se compilar informações correlacionando-se com as terapias alternativas com a problemática das doenças bacterianas frente a multirresistência desenvolvida pelas superbactérias aos antibióticos, posto que representam o principal tratamento empregado em pacientes acometidos por essas comorbidades. As bases eletrônicas utilizadas como facilitadores da temática incluíram SciELO, PubMed, MEDLINE e LILACS, período 2010-2019. A partir das abordagens ativas, observa-se que ampliação do acervo terapêutico e prolongamento do tratamento a todos os períodos do processo natural de doenças bacterianas, evitando a iminente reclusão quanto a oferta de tratamentos aos mais distintos casos de resistência, é considerado um aspecto diferencial. Ainda, objetivando solucionar esse impasse, buscar de alternativas terapêuticas efetivas no tratamento dos mais variados casos de doenças bacterianas, e a possibilidade de sua execução, seja de modo exclusivo ou principalmente complementar ao uso de antibióticos. Múltiplas possibilidades de intervenção tem sido considerados a incluir dispositivos de hemofiltração, inibidores de detecção de quórum, imunoterapias avançadas, uso de bacteriófagos, esforços alternativos para limitar a virulência, medidas da medicina integrativa como a homeopatia e a fitoterapia. Após as análises, concluiu-se que devido a sua eficácia e mecanismo de ação seletivo entre as alternativas terapêuticas encontradas, a que se mostrou mais promissora foi a aplicação de bacteriófagos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Dellalibera-Joviliano, Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP, Curso de Medicina, Campus Ribeirão Preto

Programa de Iniciação Científica do Núcleo de Pesquisa do Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto.
27º SIICUSP, Ribeirão Preto, 27 set. 2019; COMU-FMUSP, São Paulo, 05 out. 2019 (Premiação); COMA- FMRP/USP, Ribeirão Preto, 26 out. 2019.
PhD. Programa de Iniciação Científica do Núcleo de Pesquisa do Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto.

Samara Ariane de Melo, Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP, Curso de Medicina, Campus Ribeirão Preto

Programa de Iniciação Científica do Núcleo de Pesquisa do Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto.
27º SIICUSP, Ribeirão Preto, 27 set. 2019; COMU-FMUSP, São Paulo, 05 out. 2019 (Premiação); COMA- FMRP/USP, Ribeirão Preto, 26 out. 2019.
Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto.

Henrique de Mello Remelli Ceni, Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP, Curso de Medicina, Campus Ribeirão Preto

Programa de Iniciação Científica do Núcleo de Pesquisa do Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto.
27º SIICUSP, Ribeirão Preto, 27 set. 2019; COMU-FMUSP, São Paulo, 05 out. 2019 (Premiação); COMA- FMRP/USP, Ribeirão Preto, 26 out. 2019.
Henrique de Mello Remelli Ceni, Curso de Medicina da Universidade de Ribeirão Preto.

Referências

1. Rosa JEC.Multirresistência bacteriana – uma “nova” terapêutica: bacteriófagos [mestrado]. Covilhã: Universidade Beira Interior, Ciências da Saúde; 2015. Disponível em: https://ubibliorum.ubi.pt/bitstream/10400.6/6448/1/4094_7905.pdf.
2. Centers for Disease Control and Prevention. Antibiotic resistance threats. United States: Department of Health and Human Services; 2013. Chap 1, p.11. Available from: https://www.cdc.gov/drugresistance/pdf/ar-threats-2013-508.pdf.
3. Liu YY, Wang Y, Walsh TR, et al. Emergence of plasmid-mediated colistin resistance mechanism, MCR-1 in animals and human beings in China: microbiological and molecular biological study. Lancet Infect Dis. 2016;16(2):161-8. doi: 10.1016/S1473-3099(15)00424-7.
4. Krake MEA, Stewardson AJ, Harbarth S. Will 10 million people die a year due to antimicrobial resistance by 2050? PLoS Med. 2016;13(11):e1002184. doi: 10.1371/journal.pmed.1002184.
5. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Plano nacional para a prevenção e o controle da resistência microbiana nos serviços de saúde. Brasília; 2017. Cap. 2. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271855/Plano+Nacional+para+a+Preven%C3%A7%C3%A3o+e+o+Controle+da+Resist%C3%AAncia+Microbiana+nos+Servi%C3%A7os+de+Sa%C3%BAde/9d9f63f3-592b-4fe1-8ff2-e035fcc0f31d.
6. Kakasis A, Panitsa G. Bacteriophage therapy as an alternative treatment for human infections. A comprehensive review. Int J Antimicrob Agents. 2019;53(1):16-21. doi: 10.1016/j.ijantimicag.2018.09.004.
7. Rolain JM, Parola P, Cornaglia C. New Delhi metallo-beta lactamase (NDM-1): towards a new pandemic? Clin Microbial Infect. 2010;16(12):1699-701. doi: 10.1111/j.1469-0691.2010.03385.x.
8. Opal SM. Non-antibiotic treatments for bacterial diseases in an era of progressive antibiotic resistance. Critical Care. 2016;20(1):397. doi: 10.1186/s13054-016-1549-1.
9. Kang JH, Super M, Yung CW, Cooper RM, Domansky K, Graveline AR, et al. Biospleen device for extracorporeal sepsis therapy. In: 18th International Conference on Miniaturized Systems for Chemistry and Life Sciences, San Antonio, Texas, USA, Oct. 26-30, 2014. Available from: https://www.rsc.org/images/loc/2014/PDFs/Papers/838_5020.pdf.
10. Kalia V. Quorum sensing inhibitors: an overview. Biotechnol Adv. 2013;31(2):224-45. doi: 10.1016/j.biotechadv.2012.10.004.
11. Brackman G, Coenye T. Quorum sensing inhibitors as anti-biofilm agents. Curr Pharm Des. 2015;21(1):5-11. doi: 10.2174/1381612820666140905114627.
12. Campos-Galvão MEM. Caracterização do mecanismo de sinalização por quorum sensing em Salmonella enterica sorovar Enteritidis [tese]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa; 2012. Disponível em: https://www.locus.ufv.br/handle/123456789/1568.
13. Irani V, Guy A, Andrew D. Molecular properties of human IgG subclasses and their implications for designing therapeutic monoclonalantibodies against infectious diseases. Mol Immunol. 2015;67(2 Pt A):171-82. doi: 10.1016/j.molimm.2015.03.255.
14. Fontes OLF. Farmácia homeopática: teoria e prática. Barueri: Manole; 2014. Cap. 1, 2.
15. Furuta SE, Weckx LLM, Figueiredo CR. Estudo clínico, duplo-cego, randomizado, em crianças com amigdalites recorrentes submetidas a tratamento homeopático. Rev Homeopatia (São Paulo). 2017;80(1/2):164-73. Disponível em: http://revista.aph.org.br/index.php/aph/article/view/398/444.
16. Miranda JAL, Rocha JA, Araújo KM, Quelemes PV, Mayo SJ, Andrade IM. Atividade antibacteriana de extratos de folhas de Montrichardia linifera (Arruda) Schott (Araceae). Rev Bras Plantas Med. 2015;17(4 supl. 3):1142-9. doi: 10.1590/1983-084x/14_169.
17. Nascimento Júnior BJ, Tínel LO, Silva ES, Rodrigues LA, Freitas TON, Nunes XP, Amorim ELC. Avaliação do conhecimento e percepção dos profissionais da estratégia de saúde da família sobre o uso de plantas medicinais e fitoterapia em Petrolina-PE, Brasil. Rev Bras Plantas Med. 2016;(18):57-66. doi: 10.1590/1983-084X/15_031.
18. Teixeira ACJ. Fitoterapia aplicada à prevenção e tratamento de infecções urinárias. Porto; 2012. Cap. 2.4. Disponível em: https://bdigital.ufp.pt/bitstream/10284/3738/1/Fitoterapia%20aplicada%20%C3%A0%20preven%C3%A7%C3%A3o%20e%20tratamento%20de%20infec%C3%A7%C3%B5es%20urin%C3%A1rias.pdf.
19. Wittebole X. A historical overview of bacteriophage therapy as an alternative to antibiotics for the treatment of bacterial pathogens. Virulence. 2014;5(1):226-35. doi: 10.4161/viru.25991.
20. Rossi, LPR, Almeida RCC. Bacteriófagos para controle de bacterias patogênicas em alimentos. Rev Inst Adolfo Lutz. 2010;69(2):151-6. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-571125.
21. Wright A, Hawkins CH, Anggard EE, Harper DR. A controlled clinical trial of a therapeutic bacteriophage preparation in chronic otitis due to antibiotic resistant Pseudomonas aeruginosa; a preliminary report of efficacy. Clin Otolaryngol. 2009;34(4):349-57. doi: 10.1111/j.1749-4486.2009.01973.x.
22. Azevedo AFOM. Desenvolvimento do sistema terapêutico com bacteriófagos para administração por via inalatória com recurso de nanoencapsulação, como modelo para tratamento de pneumonia bacteriana [dissertação]. João Pessoa: Universidade Fernando Pessoa, Faculdade de Ciências da Saúde; 2010. Disponível em: http://hdl.handle.net/10284/2488.
23. Schooley RT. Development and use of personalized Bacteriophage – based therapeutic cocktails to treat a patient with a disseminated resistant Acinetobacter baumannii infection. Antimicrob Agenty Chemother. 2017;61:e000954-17. doi: 10.1128/AAC.00954-17.
24. Sabino J, Hirten RP, Colombel JF. Review article: bacteriophages in gastroenterology-from biology to clinical applications. Aliment Pharmacol Ther. 2019 Nov 7. doi: 10.1111/apt.15557.
25. Abedon ST. Phage-antibiotic combination treatments: antagonistic impacts of antibiotics on the pharmacodynamics of phage therapy? Antibiotics (Basel). 2019;8(4):pii: E182. doi: 10.3390/antibiotics8040182.
26. Love MJ, Abeysekera GS, Muscroft-Taylor AC, Billington C, Dobson RCJ. On the catalytic mechanism of bacteriophage endolysins: Opportunities for engineering. Biochim Biophys Acta Proteins Proteom. 2019 Oct 30:140302. doi: 10.1016/j.bbapap.2019.140302.
27. Wernicki A, Nowaczek A, Urban-Chmiel R. Bacteriophage therapy to combat bacterial infections in poultry. Virol J. 2017;14(1):179. doi: 10.1186/s12985-017-0849-7.
Publicado
2020-02-03
Como Citar
Dellalibera-Joviliano, R., de Melo, S., & Ceni, H. (2020). Therapeutic alternatives and application of bacteriophages as a strategy in the use of bacterial diseases. Revista De Medicina, 99(1), 88-95. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v99i1p88-95
Seção
COMU - Panels Awards - Basic