Aprendizagem baseada em equipe em neurofisiologia

desempenho e percepção de estudantes de medicina

Palavras-chave: Neurofisiologia, Ensino, Sistema nervoso central, Estudantes de medicina

Resumo

Introdução: Muitos estudantes de medicina têm medo das neurociências e isso é descrito na literatura médica como neurofobia. A neurofobia parece estar relacionada principalmente ao pouco conhecimento de conceitos básicos na área. A aprendizagem ativa é uma metodologia de ensino na qual os estudantes estão envolvidos na construção do conhecimento, em oposição à aprendizagem passiva (AP). A aprendizagem baseada em equipe (ABE) é uma metodologia que facilita o processo de aprendizagem. Objetivo: Nosso objetivo foi investigar se a ABE melhoraria o desempenho acadêmico em tópicos de neurofisiologia por estudantes brasileiros de medicina e avaliar a percepção desses sobre essa metodologia de ensino. Métodos: O estudo envolveu estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará no Brasil. Foram conduzidas atividades de monitoria sobre “Organização do Sistema Nervoso Central” (OSNC) e “Sistema nervoso autônomo” (SNA). Os estudantes tiveram atividades de monitoria sobre um tópico no formato ABE e outro no formato AP. Um questionário foi aplicado para comparar desempenho e avaliar a percepção sobre as metodologias de ensino. Resultados: Os estudantes que tiveram atividade de monitoria sobre OSNC usando ABE tiveram uma pontuação significativamente maior (7,5 ± 0,1, vs. AP: 6,2 ± 0,2) em comparação com AP. Para SNA, ABE também promoveu maior pontuação (6,5 ± 0,3, vs. AP: 5,3 ± 0,3). Número significativamente maior de estudantes classificou ABE como excelente ou muito bom e considerou que ABE promove maior interação, melhora o desempenho e incentiva comunicação e discussão. Conclusão: Esses resultados sugerem que ABE é uma metodologia de ensino eficiente para auxiliar os estudantes de medicina a construir um conhecimento básico sólido sobre neurociências e possivelmente superar a neurofobia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anderson Alexsander Rodrigues Teixeira, Universidade Federal do Ceará

Estudante de medicina, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil.  Email: andersonalexrteixeira@gmail.com

Caio Viana Botelho, Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Medicina

Estudante de medicina, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil. 

Camila Roncari Ferreira, Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Medicina

Professora do Departamento de Fisiologia e Farmacologia, Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil. 

Referências

1. Jozefowicz RF. Neurophobia: the fear of neurology among medical students. Arch Neurol. 1994;51(4):328-9. doi: 10.1001/archneur.1994.00540160018003.
2. Sewell TE, Farley FH, Sewell FB. Anxiety, cognitive style, and mathematics achievement. J Gen Psychol. 1983;109(1st Half):59-66. doi: 10.1080/00221309.1983.9711509.
3. Vitasari P, Wahab MNA, Othman A, Herawan T, Sinnadurai SK. The relationship between study anxiety and academic performance among engineering students. Procedia - Soc Behav Sci. 2010;8:490-7. doi: 10.1016/j.sbspro.2010.12.067.
4. Mulcahy DG. Team-based learning: a transformative use of small groups. Westport, CT: Praeger; 2002.
5. Cheng CY, Liou SR, Hsu TH, Pan MY, Liu HC, Chang CH. Preparing nursing students to be competent for future professional practice: applying the team-based learning-teaching strategy. J Professional Nursing. 2014;30(4):347-56. doi: 10.1016/j.profnurs.2013.11.005.
6. Currey J, Eustace P, Oldland E, Glanville D, Story I. Developing professional attributes in critical care nurses using Team-Based Learning. Nurse Educ Pract. 2015;15(3):232-8. doi: 10.1016/j.nepr.2015.01.011.
7. Lerchenfeldt S, Ferrari T, Nyland R, Patino G. Autonomic nervous system team-based learning module. MedEdPORTAL 2016;12:10507. doi: 10.15766/mep_2374-8265.10507.
8. Cheng CY, Liou SR, Tsai HM, Chang CH. The effects of team-based learning on learning behaviors in the maternal-child nursing course. Nurse Educ Today. 2014;34(1):25-30. doi: 10.1016/j.nedt.2013.03.013.
9. Branson S, Boss L, Fowler DL. Team-based learning: application in undergraduate baccalaureate nursing education. J Nursing Educ Pract. 2016;6(4):59-64. doi: 10.5430/jnep.v6n4p59.
10. Flanagan E, Walsh C, Tubridy N. ‘Neurophobia’--attitudes of medical students and doctors in Ireland to neurological teaching. Eur J Neurol. 2007;14(10):1109-12. doi: 10.1111/j.1468-1331.2007.01911.x.
11. Menken M. Demystifying neurology. BMJ. 2002;324(7352):1469-70. doi: 10.1136/bmj.324.7352.1469.
12. Giroud M. Neurology postgraduate training: what is to be done? J Neurol Neurosurg Psychiatry. 2004;75(11):1516. doi: 10.1136/jnnp.2004.048462.
13. Schon F, Hart P, Fernandez C. Is clinical neurology really so difficult? J Neurol Neurosurg Psychiatry. 2002;72(5):557-9. doi: 10.1136/jnnp.72.5.557.
14. Parmelee D, Michaelsen LK, Cook S, Hudes PD. Team-based learning: a practical guide: AMEE guide no. 65. Med Teach. 2012;34(5):e275-87. doi: 10.3109/0142159X.2012.651179.
15. Haidet P, Fecile ML. Team-based learning: a promising strategy to foster active learning in cancer education. J Cancer Educ. 2006;21(3):125-8. doi: 10.1207/s15430154jce2103_6.
16. Tan NC, Kandiah N, Chan YH, Umapathi T, Lee SH, Tan K. A controlled study of team-based learning for undergraduate clinical neurology education. BMC Med Educ. 2011;11:91. doi: 10.1186/1472-6920-11-91.
Publicado
2020-06-12
Como Citar
Teixeira, A., Botelho, C., & Ferreira, C. (2020). Aprendizagem baseada em equipe em neurofisiologia. Revista De Medicina, 99(3), 236-241. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v99i3p236-241
Seção
Artigos/Articles