Facilitação neuromuscular proprioceptiva na dermatomiosite juvenil: relato de caso

  • Egberto Mesquita Dias Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto - FAMERP
  • Gustavo Tini Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.
  • Marielza R. Ismael Martins Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.
  • Marcos Henrique D'Aglio Foss Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.
  • Márcia Taves Parisi Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.
Palavras-chave: Propriocepção, Dermatomiosite, Doenças musculares, Doenças auto-imunes, Fisioterapia

Resumo

Introd ução: Dermatomiosite Juvenil (DMJ) é uma doença muscular inflamatória de etiologia desconhecida, auto-imune, e que se manifesta nos pequenos vasos sanguíneos dos músculos e pele. A incidência varia entre 0,8 e 4,1 por milhão de crianças nascidas por ano, com prevalência do sexo feminino. São cinco os critérios de diagnóstico: fraqueza simétrica proximal progressiva, enzimas musculares elevadas, anormalidades no eletromiograma, padrão inflamatório na amostra da biópsia muscular, e associação com distúrbios cutâneos. OBJETIVO: Relatar a Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (FNP) em um caso de DMJ. MÉTODO: Foi avaliada uma paciente do sexo feminino, nove anos de idade, com quadro de DMJ e com sintomas de: fraqueza muscular, dificuldade em atividades de vida diária e quedas freqüentes, que se encontra em acompanhamento médico ambulatorial no Hospital Foram realizadas três avaliações, antes (AV-1), durante (AV-2) e após (AV-3) a intervenção fisioterapêutica. Após a primeira avaliação, foi aplicado um tratamento com 24 sessões, com duração de uma hora cada sessão, durante 12 semanas, que constou de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (FNP) com técnicas de estímulo de estiramento e reversões lentas nas diagonais primitiva e funcional, bem como alongamentos associados. RESULTADOS: Aumento da força muscular em membros inferiores, diminuição de contraturas, ganho de amplitude de movimento articular e melhor qualidade de vida para a paciente. CONCLUSÃO: Em vista dos resultados expostos, a utilização da FNP foi satisfatória, e estudos longitudinais são necessários para que se comprove a eficácia a longo prazo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Egberto Mesquita Dias, Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto - FAMERP
Aprimorandos de Fisioterapia, Bolsistas Fundap, Hospital de Base, Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.
Gustavo Tini, Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.
Aprimorandos de Fisioterapia, Bolsistas Fundap, Hospital de Base, Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.
Marielza R. Ismael Martins, Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.
Professora Doutora, Terapeuta Ocupacional, Departamento de Ciências Neurológicas – FAMERP.
Marcos Henrique D'Aglio Foss, Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.
Professor, Fisioterapeuta, Departamento de Ciências Neurológicas – FAMERP.
Márcia Taves Parisi, Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP.
Professora, Fisioterapeuta, Departamento de Ciências Neurológicas – FAMERP.
Publicado
2009-12-06
Como Citar
Dias, E., Tini, G., Martins, M., Foss, M. H., & Parisi, M. (2009). Facilitação neuromuscular proprioceptiva na dermatomiosite juvenil: relato de caso. Revista De Medicina, 88(3-4), 186-190. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v88i3/4p186-190
Seção
Artigos Médicos